DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

Dragon Ball Multiverse, o romance

Escrito por Loïc Solaris

Adaptado por Rafael

Tradução da fanfic francesa de DBM para o português

Intro

Parte 0 :0
Parte 1 :12345

Round 1-1

Parte 2 :678910
Parte 3 :1112131415
Parte 4 :1617181920
Parte 5 :2122232425
Parte 6 :2627282930

Lunch

Parte 7 :3132333435

Round 1-2

Parte 8 :3637383940
Parte 9 :4142434445
Parte 10 :46
[Chapter Cover]
Parte 7, Capítulo 31.

PARTE 7: A TÃO ESPERADA PAUSA PARA O ALMOÇO!

Capítulo 31

Traduzido por Rafael


Os Vargas estavam sobrecarregados! Eles haviam planejado uma vasta quantidade de comida mas... Eles não poderiam estar preparados para isso! A comida para os espectadores e para os participantes eram separadas... para os espectadores, havia sido tranquilo, mas os participantes do torneio comiam muito mais do que o que eles haviam esperado. Depois que todos os vinte universos haviam feito seus pedidos, acabou que muitos dos participantes estavam pedindo por vastas quantidades de comida! Eventualmente, o cozinheiro chef havia decidido mudar de planos... Ao invés de servir todos os vinte universos de uma vez, eles seriam servidos um de cada vez... aleatoriamente de acordo com o que eles já haviam sido capazes de preparar. Alguns viram seus pedidos chegarem rapidamente, outros receberam apenas uma porção de seus pedidos...e outros acabaram sem receber nada por vários longos minutos. O chef líder começou a suar de ansiedade...

Quanto ao primeiro universo dos Kaioshins, seus pedidos não foram tão extraordinários. A Kaioshin fêmea havia pegado uma porção pequena, enquanto os outros pegaram porções de tamanho médio. Foi um pouco mais do que eles esperavam, mas mesmo assim estava tudo bem. O segundo universo, tinha muitas pessoas. O cozinheiro não sabia exatamente quantos haviam, mas havia no mínimo uma dúzia de pessoas...Algumas pegaram porções pequenas, outros pegaram porções médias. Mas isso ainda era muito considerando que uma porção pequena poderia alimentar uma família de Vargas...Surpreendentemente, no Universo três, simplesmente três porções de diferentes tamanhos foram servidas.

Mas o plano inteiro estava prestes a virar completamente de cabeça para baixo. Do controle terminal do quarto universo, o qual acomodava apenas aquele o qual chamava a si mesmo de “Buu”. O pequeno Varga roxo que estava encarregado do universo veio até o chef no comando, suando nervosamente, e um pouco envergonhado. Então o cozinheiro se antecipou e perguntou, “Deixe-me adivinhar...Nada de porção pequena, mas uma média, certo?”

“Uh, não...” o pobre Varga roxo respondeu hesitantemente.

“Oh? Então uma porção grande? Nesse caso, aqui vamos nós!”

“N-nem mesmo isso...É ainda mais do que isso...uma gigantesca...”

“Poderia eu ter confundido o universo? Uma porção grande deveria se o suficiente para alimentar um dos universos desse torneio consistindo de várias pessoas.”

“A pior parte é... que ele pede por pelo menos três pratos de tamanho gigantesco...”

O cozinheiro ficou chocado! Três pedidos desse tamanho? Isso era muito! Seria o suficiente para alimentar uma cidade de Vargas inteira com isso! Incrível!

“Bem... Ok então... Ao trabalho” disse o chef líder tentando parecer insensível, como se ele já tivesse previsto tudo, o que era bem longe da verdade.

Após anotar cuidadosamente o enorme pedido, e ligar a máquina responsável por prepará-lo, ele chamou o próximo Varga, que era responsável pelo quinto universo.

“Sem pedidos para aquele universo” o Varga disse enquanto simplesmente segurava um livro de pedidos em branco em sua mão direita.

“Como pode isso? Bem, isso é um pouco aliviante após o pedido do quarto universo. Próximo!” ele gritou, pronto para prosseguir para o próximo universo.

Era o sexto universo, hospedando a gangue de Bojack bem como o grupo de meninas. O último apenas tomou dois pedidos de tamanho pequeno, elas decidiram dividir entre elas seguindo o conselho de seu Varga auxiliar. Bojack, apelidado de matador de crianças pelas quatro garotas do mesmo universo, e Bujin, ambos pediram por porções de tamanho médio enquanto a porção pequena fora servida para Zangya. Quem iria imaginar que todas as mulheres de todos os universos estavam assistindo suas figuras? O chef líder, sem sombra de dúvidas em sua mente! E nunca havia tido uma contradição nisso!

O universo 7 trouxe mais uma vez um outro choque! O Namekuseijin gigante que media mais de dois metros de altura, possivelmente três, tinha de comer muito! Ele parecia muito forte, certamente ele consumia muita energia. O chef líder havia apostado numa porção gigantesca. Mas esse não foi mesmo o caso.

“Ele pediu por água, e isso é tudo” o Varga disse para o chef líder.

“Á-água? Apenas água? Hmm... Certo! Certo, mas é claro, ele é um Namekuseijin, afinal...”

O Chef líder continuou a suar demasiadamente. Que trabalho difícil esse era! Ele nunca havia sido sobrecarregado por todos os pedidos, e isso estava longe de terminar. O oitavo universo havia pedido um grande número de pratos, uma vez que haviam muitos participantes naquele universo. Mas os tamanhos das porções pareciam razoáveis pelo menos. Foi o mesmo com o universo 9, as porções pedidas não foram fora do normal.

Felizmente, todos no universo 10 já haviam partido! O chef líder havia planejado muito para eles, já que a ele fora dito com antecedência que os Saiyajins eram extremamente gulosos. As notícias haviam sido recebidas como um grande alívio após ter cumprir o pedido do quarto universo! Entretanto, a alegria do chef líder foi curta: Duas porções de tamanho gigante foram pedidas para o Majin Buu do décimo primeiro universo! Mas aonde é que esses dois poderiam estar armazenando tudo o que eles comiam?

Trunks do décimo segundo universo pediu por uma porção média, enquanto #16 não comeu nada. O próximo era o décimo terceiro universo o qual hospedava os quatro "Super Saiyajins". Dessa vez o chef líder havia (quase) sido capaz de antecipar os pedidos. Ele esperava por uma porção grande para cada participante. Entretanto, foram quatro porções gigantes... Esses Saiyajins eram muito orgulhosos para pedirem por algo menor do que a maior porção disponível. Nappa não tinha como saber isso pela primeira vez, ele não seria capaz de acabar com o que estaria em sua mesa... Quanto a Trunks, foi o oposto. Ele havia modestamente aceitado as recomendações que os Vargas haviam dado à ele literalmente, e não tinha idéia que ele ainda iria estar um pouco faminto após sua refeição... Sua batalha como um Super Saiyajin havia consumido muito de si.

No décimo quarto universo, no qual residiam os dois ciborgues. Duas porções pequenas pareciam ser o bastante para eles...

O líder chef começou a ficar depressivo... e se ele não tivesse planejado o suficiente? E se ele ficasse sem estoque? Sua carreira seria arruinada! Quando o Varga responsável pelo décimo quinto universo entrou, o chef líder estava batendo com sua cabeça na parede. Todos haviam comido bem mais do que ele havia antecipado!

“Deixe-me adivinhar... Eu havia planejado por uma porção pequena, mas muito mais do que isso foi pedido?”

“Não, não” o Varga assegurou sem entender muito bem, considerando que ele não estava ciente dos outro pratos servidos para os outros universos “ela pediu por uma porção pequena.”

“Finalmente vitória ! Eu não estou acabado afinal! Uhuuu!”

O chef líder estava radiante, e ele mostrou isso em seus movimentos, seu corpo que dançava mostrara uma ligeira quantidade de loucura... a qual iria em breve piorar...

“Eu estou aqui pelo pedido do décimo sexto universo” disse o próximo Varga enquanto o líder chef continuava a dançar um pouco.

“Eu ouvi você, amigo. Eu suponho que todos eles pediram por pratos de tamanhos médios?”

“Não, não. Há uma porção pequena, dois pratos de tamanho médio e sete porções gigantescas....

“O décimo sexto você disse? Espere, certamente há algum engano. Eu pareço me lembrar que há duas mulheres e uma garota no décimo sexto universo. Não pode ser apenas uma delas com uma porção pequena!"

"A garotinha agora está morta. A mulher mais velha pediu por uma porção pequena, mas a outra garota pediu por uma porção gigantesca."

"O quê? Uma porção gigantesca? Para uma mulher?" O chef pensou quando ele a viu, o chão iria se esmigalhar debaixo de seus pés. Após uma dúzia de comandos que ele havia preparado haviam falhado, um dos seus princípios fundamentais haviam sido destroçados também. O que ele havia feito de errado na vida para merecer isso? Essa criaturas eram absolutamente imorais! Eles estavam comendo tudo!

"Depois desse torneio, eu estarei arrumando um emprego novo..." disse o chef líder, anotando o enorme pedido.

Cell, do décimo sétimo universo, não pediu nada. Porém no décimo oitavo universo, ainda mais pratos de tamanho gigantescos foram pedidos... Os homens do décimo nono universo pediram cada um por porções de tamanho pequeno. E para o último bloco, o vigésimo universo... nada fora pedido! Não havia literalmente nada sobrando afinal! Eles poderiam ainda compensar a falta de comida usando as toneladas de pipocas e cachorros quentes que estavam sendo servidos para o público... isso deverá ser o bastante.

"Ufa... Finalmente quase terminado..." o chef líder disse assim que eles haviam quase terminado de preparar todos os pratos.

Enquanto se reclinava em uma poltrona após todo o trabalho pesado, outro Varga veio até ele com mais más notícias: “Uh... me diga, como é que nós vamos levar todos esses pratos gigantescos para os participantes?"

Droga! Os corredores eram muito pequenos para tamanha quantidade de comida preparada!

"Eu...eu desisto... estou fora... Adeus...!" ele gritou enquanto fugia do Varga.

Os Vargas tinham planejado para tudo de antemão. Talvez não em termos de comida, mas no número de empregados servindo. Havia cerca de dois mil pequenos Vargas trabalhando. Eles vieram subitamente como se do nada e fluíram ao redor das arquibancadas para servirem as dezenas de milhões de espectadores famintos. Alguns serventes estavam equipados com uma simples e grande bandeja cheia com vários doces, outros estavam empurrando carrinhos cheios de bebidas em suas pernas peludas, todos oferecendo lanches gratuitos. Nos bastidores, no coração do asteróide usado como lugar para o torneio, haviam outros milhares de Vargas ajudando Namekuseijins , que cozinhavam.

Após prepararem as refeições para os espectadores, os cozinheiros ainda estavam muito ocupados com os pedidos dos vinte universos. Um dos Vargas notou o participante congelado do vigésimo universo... “Com certeza um bloco de gelo como esse não vai comer” observou o pequeno e perspicaz Varga no topo da arquibancada.

No espaço deles, os Kaioshins estavam discutindo sobre o “Lendário Super Saiyajin” também.

“Na opinião de vocês, o quão forte é esse Broly?” a Kaioshin fêmea perguntou aos outros.

“Espera-se que ele seja bem superior a nós, correto?” respondeu o de certa forma grande Kaioshin.

“Deveriamos realmente estar permitindo isso?” perguntou o Kaioshin mais jovem. “Digo... mesmo com ele congelado... é simplesmente perigoso mantê-lo aqui dessa forma...”

“Isso não cabe a nós decidir”, disse o mais velho dos Kaioshins. Quando nós decidimos realizar esse torneio, nós fomos claramente solicitados pelos Vargas em não interferir nas escolhas dos combatentes deles. Nós aceitamos, e nós iremos manter a nossa palavra.”

“Sim mas... Esse Broly... não deveria não ser levado à sério.” disse o jovem Kaioshin do Leste. “É o mesmo que aconteceu com Majin Buu, como nós não podemos fazer algo a respeito disso? E se nós não tivessemos lidado com Bibidi naquele tempo!?”

Com essas palavras, todos os Kaioshins se viraram para o espaço do décimo primeiro universo, aonde Babidi, filho do feitceiro Bibidi, estava esperando pacientemente pelo resto do torneio, com Majin Buu atrás dele, sorrindo como uma criança.

Durante sua luta com Bujin, os Deuses haviam visto a extensão do poder do monstro cor de rosa. Embora Majin Buu não fosse nada como eles haviam imaginado que seria, ele era claramente ainda incrivelmente poderoso! E talvez até pior... no quarto universo, havia um outro lutador que chamava a si mesmo de “Buu”. Seu corpo era bem melhor apropriado para o combate... também era claro que seu poder era significantemente superior ao de sua contra-parte do universo onze, sem mencionar sua inteligência!

“Não se preocupem,” assegurou o Kaioshin do Sul, que estava participando no torneio. “Com certeza há guerreiros muito poderosos aqui, além do que os Vargas possuem um sistema funcional para retornar aqueles que quebrarem as regras para seus próprios universos. Seja Majin Buu, Broly, ou qualquer outro, não há perigo. Quanto aos outros, deixem-nos comigo!” ele disse jocosamente. Seus companheiros Kaioshins riram. O Kaioshin do Sul tinha o hábito de confiar naqueles ao seu redor. Era verdade que além de dois ou três guerreiros, os outros certamente não representavam muito problema. Todos os participantes do décimo universo haviam abandonado muito rapidamente após a maior parte de seus oito participantes terem sofrido derrotas...

E o segundo universo? Nenhum deles pareciam muito poderosos... mas nenhum havia participado ainda, mas eles iriam em breve.

A maioria deles parecia feliz a maior parte do tempo. Muitos deles eram muito pequenos, e passavam a maior parte do tempo brincando. Haviam outros personagens mais maduros, com aparência de adultos, que pareciam ser fortes. Mas o quão exatamente eles estariam envolvidos uns com os outros?

Diferente de muitos dos universos presentes, as pessoas do segundo universo não pareciam conhecer uns aos outros antes desse torneio. A maior parte foi encontrada separadamente pelos Vargas para serem trazidos para o torneio. Entretanto, esse torneio, no qual até mesmo os Deuses estavam participando, era longe de ser o local mais apropriado para a maioria deles. Havia até mesmo uma garotinha que vestia uma camiseta branca com “Arale” escrita nela... Havia também uma pequena criança demônio que parecia ser apenas um pouco mais velho...

Conforme as grandes mesas estavam sendo preparadas para eles mesmos, surgindo vindas debaixo do chão, os participantes e os espectadores do segundo universo cada qual reagira de forma bastante aleatória. Alguns deles já haviam percebido que seria a hora da refeição e começaram a fazer perguntas:

— “Eu me chamo Shu”, disse o jovem de dezesseis anos vestido de azul, laranja, e marrom, apresentando-se para o homem sentado ao seu lado vestindo uma bandana laranja em sua cabeça. O homem vestindo a bandana não disse nada. Seria ele simplesmente... burro? De todo modo, ele não havia dito nada desde que ele havia chegado ali. Mas Shu havia escutado outros dizendo que o nome dele era “Oito'... Shu não demorou muito em sua tentativa de fazê-lo dizer uma palavra... Porém eles apenas olharam um para o outro lado a lado... Havia também essa “Arale” brincando com um carinha estranho usando uma máscara de gás... assim como um... cocô com olhos cor de rosa e uma boca...? Ao avistar isso, Shu, o jovem com cabelo preto rebelde, olhou para longe. O estranho gato azul capturou seu interesse. Qual era o nome dele? Ele havia escutado ele antes.... Ele tinha repetido-o inúmeras vezes na nave dos Vargas... Ah sim! Nekomajin Z! Que nome estranho. Ele estava conversando com dois pequenos demônios, tão grandes quanto Shu. Ambos tinham orelhas pontudas, como muitos outros por aqui(será que era assim como todos eram no mundo deles?). Mas enquanto um não era diferente de um humano, o outro era rosa e tinha seu cabelo apontado para trás.

“Em meu mundo eu sou o mais forte! Eu vou vencer esse torneio com certeza! Você conhece as pessoas do universo dezoito? Bem, eles existem todos no meu mundo também! Eles são meus amigos. Como prova disso, eles vestem os mesmos uniformes que eu! Viu só? Viu só!? “ o gato vestindo um kimono vermelho disse para os dois demônios, puxando sua camisa para mostrar mais claramente. “Eu sou mais forte do que todos eles!” ele continuou.

O demônio cor de rosa interrompeu dizendo “Meu nome é Beelzebub... E o que me intriga é... aquele cara do Universo 11.”

“Aquele cara que parece um grande balão?” perguntou outra criança com orelhas pontudas.

“Não, o outro cara, Daburá... Ele parece muito com o... Meu pai... embora ele seja muito menor... Mas e se for ele!”

“Seu pai foi derrotado legal.” Nekomajin disse simplesmente.

“Ei! Como se atreve! Meu pai é muito mais forte que ele! Isso só me parece estranho, só isso!”

“Talvez você deva ir falar com ele... Antes que ele morra...”

Isso era bem verdade... Daburá estava claramente morrendo...

E se Beelzebub quisesse saber mais sobre ele, ele teria que ir falar com ele logo... Mas não ainda... A comida havia chegado! Antes de se sentar, Beelzebub fez contato visual com alguém do Universo 3 na varanda ao lado. Tapion. Ele não havia lutado, mas ele parecia ser estar confiante. Será que ele é forte? Será que ele tinha habilidades especiais ou algo assim? Ou era apenas um olhar usado para enganar seus oponentes?

Ninguém no Universo 2 sabia, então eles ficaram curiosos para vê-lo em ação. Ainda mais curioso era a sombra que se permanecia na entrada... Ele não foi comer com ele. Uma mesa havia aparecido, e apenas Tapion sentou-se nela para comer sua refeição, a qual fora servida no mesmo momento em que as refeições foram servidas para as pessoas no Universo 2. Enquanto todos nesses dois espaços eram servidos com pequenos pratos, os Vargas estavam ocupados levando uma enorme quantidade de comida para o espaço do Universo 4, usando veículos anti-gravitacionais.

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu