DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

Dragon Ball Multiverse, o romance

Escrito por Loïc Solaris & Arctika

Adaptado por Rafael

Tradução da fanfic francesa de DBM para o português

Intro

Parte 0 :0
Parte 1 :12345

Round 1-1

Parte 2 :678910
Parte 3 :1112131415
Parte 4 :1617181920
Parte 5 :2122232425
Parte 6 :2627282930

Lunch

Parte 7 :3132333435

Round 1-2

Parte 8 :3637383940
Parte 9 :4142434445
Parte 10 :46
[Chapter Cover]
Parte 3, Capítulo 15.

PARTE 3: UUB E BUU TÊM AS HONRAS!

Capítulo 15

Traduzido por Rafael


Em um dos quartos alocados ao Universo 4, um guerreiro, despertado pelas explosões dos mísseis, bocejou. Literalmente se levantando com um pulo, ele coçou a antena em sua cabeça, e teve uma sensação estranha. Ele sentiu algo muito...pessoal, não muito longe dali. A rosa, e bípede criatura deu três passos a frente e olhou em direção a saída... para o ringue aonde a batalha estava ocorrendo.

"Hmm... Então é isso..." o grande guerreiro disse em voz alta para si.

Alongando-se rapidamente, ele finalmente decidiu deixar a segurança de seu espaço... e partiu para mostrar os participantes do Universo 19.

Depois de pegar seu braço, Uub subitamente sentiu uma descarga de adrenalina crescendo dentro de si. A dor desapareceu e ele não sentia nenhuma fadiga. Mas ele sabia que isso seria apenas temporário. Ele teria que encontrar um jeito de curar isso antes que o pior acontecesse.

Pulando rapidamente, ele pousou perante seus amigos no Universo 18. "Rápido! Vocês podem consertar isso?"

Ele instintivamente direcionou sua pergunta ao seu mestre, Son Goku. Mas o último, pego de surpresa, pode somente responder, "Hum..."

"Você não foi cuidadoso o bastante," Vegeta disse, seus braços cruzados e sua cabeça bem erguida, com o ar de realeza que ele ainda adorava usar.

"Não é isso o que eu estou perguntando!!" gritou o rapaz, em pânico.

Ele hiperventilou por alguns segundos. Ele ouvira os guerreiros do Universo 19 começarem a ficar agitados. Alguns estavam indignados... e isso era sua culpa...

"Ele matou Tidar!" o mais próximo deles de repente berrou, começando a pular sobre o pequeno muro divisório. Dois, então três de seus colegas se apressaram para o restringir. Trunks e Goten, mais pela curiosidade do que pelo desejo de defender seu espaço no caso de uma invasão, correram.

Trunks tentou apaziguar as coisas. "Bem, ele será revivido ao final do torneio. Não se preocupem sobre isso."

"Vocês não tem nenhuma semente?" respondeu Uub, determinado a resolver sua primeira prioridade: curar o seu braço!

"Bem, não," respondeu Goku.

Uub abaixou sua cabeça. Ele pensou desesperadamente consigo mesmo, "O que é que eu vou fazer?"

"Peça a um Namekuseijin," propôs Pan, que pensou enquanto notava o retorno de Piccolo ao espaço deles.

"Grande ideia, Pan!"

De fato, a eles fora prometido uma cura que estivesse dentro dos limites de suas capacidades devido ao torneio. Mas poderia um Namekuseijin curandeiro realmente reconstruir um braço inteiro ou colocá-lo de volta no lugar? Bem, hoje não seria o dia em que nossos heróis iriam descobrir a resposta para essa pergunta. Porque antes que os organizadores pudessem chegar, um outro alguém fez a eles uma proposta...

"Eu posso curar o seu braço..." disse uma voz atrás do garoto de um braço só. "Mas isso não será gratuito..."

Uub se virou para ficar face a face com... Babidi!

O feiticeiro voou sobre o pequeno muro, mas não excedeu os limites entre o Universo 18 e o centro da arena. Ele estava acompanhado por Majin Buu a sua direita e Daburá, que sorria de forma ociosa, a sua esquerda. Dos três, era o demônio quem parecia ser o mais ameaçador. Babidi parecia uma atarracada e velha criaturazinha e Majin Buu parecia um enorme bebê comedor de doces. As aparências eram definitivamente enganadoras.

"Ha! Você nem mesmo pode fazer isso. É o seu Majin Buu que fará," Uub respondeu calmamente enquanto continuava a perder sangue. "Eu tenho vergonha que meus poderes tenham vindo de você!" ele disse finalmente, olhando para o Majin cor de rosa.

Na verdade, Uub havia perguntado para Goku de onde seus poderes tinham vindo. Seu mestre havia então explicado tudo sobre Majin Buu e Babidi. Na verdade, Goku tomou a oportunidade de contar a Uub a história inteira, desde a chegada de Raditz, do genocídio de Freeza em Namekusei até o lendário torneio de Cell.

"Nós não estamos interessados em sua proposta traiçoeira," Piccolo disse conforme se aproximava, braços cruzados, com um ar ameaçador, porém cauteloso.

"Que pena, continue sangrando então." respondeu Babidi em resposta, sorrindo e dando de ombros.

O braço decepado de Uub estranhamente começou a brilhar com uma clara e pálida luz. Com um indescritível som, ele se ajuntou ao ombro esquerdo de Uub. O ferimento desapareceu em um segundo, seu braço estava completamente curado, e até mesmo alguns pedaços de sua roupa que foram cortados foram repostos.

Uub havia recuperado seu corpo inteiro, e estava completamente curado de seu esforço: sua respiração repentinamente ficando mais calma, seu batimento cardíaco caiu pela metade, como se ele estivesse em total repouso, toda a transpiração cessou. Tudo isso surpreendeu Uub. Ele olhou para Babidi, ...que estava tão surpreso quanto ele.

O bruxo virou sua cabeça para seu Majin Buu, e ralhou, "Buu! Eu não mandei você o curar!"

Mas a gorda criatura não entendeu o que acontecera. No entanto, aquele que havia curado Uub estava por perto. Estando tão reto quanto a letra I, braços cruzados do mesmo modo que Vegeta, a ponta de sua antena ainda estava brilhando. Cor de rosa, musculoso, com buracos em seus braços e cabeça, a criatura tinha um estranho semblante. Ele parecia ser tanto amigável como agressivo, dando a impressão de que não seria sábio perturbar-lo, mas que também era completamente possível iniciar uma conversa com ele. A sensação era ainda mais estranha para Uub, por alguma razão incerta, ele achara o estranho mais amigável do que o restante.

Telepaticamente, Uub disse, "Muito obrigado!"

"É... Buu!" disse Piccolo, suando ao avistar o ser que outrora havia destruído a Terra. Ele continuou a transpirar abundantemente conforme se lembrava como ele havia falhado ao lutar contra Buu por conta própria quando Gotenks perdeu a fusão e antes da chegada de Gohan!

"Esse é o mesmo Buu que nós lutamos contra," disse Goten, Trunks assentindo ao lado dele.

"Não, olhe para sua antena," corrigiu Gohan. "Esse Buu parece mais forte..."

"Eu somente fiz isso para aborrecer Babidi," Buu finalmente disse. Ele estava começando a ficar irritado com o povo fazendo suposições sobre ele. "Ou talvez seja pelo fato de você ter um pouco de Buu dentro de si," ele continuou, olhando para Uub. "Ou é pelo fato de todos vocês existirem absorvidos dentro de mim, isso faria eu me sentir mais próximo de vocês," ele terminou, olhando para todos no Universo 18.

"Até eu?" Goku perguntou, como se ao menos ele pudesse ter escapado.

"Mas é claro," respondeu Buu calmamente com esta clara resposta.. a qual foi seguida por explicações adicionais. "Tudo o que existe e contêm algum poder, em meu universo, se encontra agora em mim."

Os guerreiros do Universo 18 não haviam dito uma palavra, seus olhos fixados naquele que fora a maior das ameaças de seu mundo... Além do mais, se ele realmente absorveu a todos em seu universo, o fato de que ele poderia ocultar seu poder seria simplesmente fantástico! Entretanto, nem uma gota de Ki emanava dele. "Então foi por isso que não pudemos sentir ele vindo," concluiu Gohan.

Ao lado deles, Babidi estava congelado. Lá estava ele! Perante ele! Poderia ser ele? O VERDADEIRO Majin Buu que ele havia tentado ressuscitar! Não esse grande balão rosa com o qual ele tem se torturado pelos últimos vinte anos! Verdade seja dita, Babidi nunca antes havia visto a criação de seu pai antes dele ter o libertado. Ele trabalhou duro para reunir a energia necessária... somente para encontrar uma criança obesa!

"Majin Buu!" ele gritou, parecendo eufórico agora, abrindo seus braços e sua boca bem aberta.

"Não."

Apesar dele ter apenas retrucado se forma simplória, seus olhos eram severos... Era tão aterrorizante que as alegres caretas de Babidi imediatamente cessaram.

"O que você quer dizer com, 'Não'?" ele conseguiu perguntar, perplexo.

"Eu não sou mais Majin Buu. Eu sou apenas Buu." Ele deu um sorriso diabólico e apontou um dedo para o grupo de Babidi, ele acrescentou tranqüilamente, "Eu quero lhe dizer que em meu universo, eu o matei. E você Daburá, eu o transformei em chocolate e o comi. Enquanto a você, Majin Buu, eu o absorvi."

"C-Como isso é possível? Você levantou sua mão contra seu mestre!?"

Buu estendeu seu braço em direção a Babidi e o iluminou. Ele preparou-se para disparar um poderoso raio de Ki.

"Você não é o meu mestre. Você nunca foi..." ele disse gravemente enquanto Babidi encarava o maior terror de sua vida.

Buu cessou seu argumento ao abaixar seu braço. Ele se virou sem mais uma única palavra e marchou para seu espaço: Universo 4.

"Um segundo!" Goku gritou como se estivesse falando com um pessoa comum. "Eu queria saber... Você realmente absorveu tudo em seu universo? Juntamente com as casas, ilhas e planetas, também? Você transformou os sóis em doces?"

Buu esbofeteou sua testa, murmurando para si. Obviamente que ele deveria ter sido bem mais claro quando dirigiu a palavra à Son Goku... Ele se virou para o grupo e reconheceu todos os membros... a pequena Videl havia mudado muito. Os dois pequenos Saiyajins haviam se tornado homens feitos, e... havia alguns novos membros na família.

Eu absorvi todas as pessoas que os poderes me interessavam. Aqueles com dons ou técnicas especiais. Naquela época, se eu tivesse mais cérebro do que o Sr. Cabeça de Pudim ali, eu teria absorvido Daburá ao invés de come-lo. Como você bem sabe, não há muitas pessoas no universo que são dignas de serem absorvidas... Mas em resumo, eu não absorvi populações inteiras.

Ele gostaria de acrescentar para Videl, "Sim... seu pai ainda está vivo." Mas ele sabia que essa sentença poderia facilmente ser interpretada como um insulto a sua falta de poder ao invés de boas notícias... Seu próprio pai em seu universo estava muito provavelmente vivo. Entretanto, ele preferia não iniciar o tópico, já que isso poderia levar a uma longa conversa, com detalhes dos quais não iriam agradar a moça...

A tropa de guerreiros certamente nunca imaginaria que ele próprio, que havia pessoalmente matado cada terráqueo com um raio de ki depois de uma desculpa esfarrapada dada por um Piccolo desesperado. Buu não era mais o assassino psicopata que ele fora no passado.

Babidi, ainda assustado, olhou para Uub, e então se virou para retornar para a ala do Universo 11.

O Universo 18 assistiu tanto Buu quanto o grupo de Babidi sem dizerem uma única palavra.

De repente, Uub quebrou o silêncio depois de um tempo. "E...Eu vou me desculpar com o Universo 19..."

Goku ficou ligeiramente surpreso. Ele não disse nada e seguiu seu estudante com os olhos. Assim que Uub chegou na fronteira do Universo 19, dois homens se aproximaram dele, enquanto o outro estava segurando o homem que tentou atacá-lo anteriormente. Uub falou com eles por vários segundos, se desculpando apropriadamente, até mesmo se curvando. Os dois guerreiros vestidos com armaduras olharam por um momento, então um deles, depois de pensar rapidamente, fechou seus olhos e cruzou seus braços, relutantemente aceitando as desculpas.

Quando Uub retornou, Goku parabenizou-o por ter aprendido a moral da experiência. Se desculpar por sua ação fora muito digno da parte dele. E para o Universo 19 ter aceitado as desculpas foi igualmente digno, se não mais! Enquanto Uub retornava para o lado de seu professor, o último colocou sua mão em seu ombro, sorrindo, e seu estudante sorriu em retorno, orgulhoso.

O sorriso de Uub subitamente desapareceu, e sua face expressou ligeira incompreensão conforme apontava um dedo para uma posição oposta. "Aquele é Vegetto? Parece que ele quer ver o Buu do Universo 4.

"Hmm... Tem razão," Goku confirmou. "Eu me pergunto o que ele quer."

Goten, perto dali, interveio, "Sabe, ele é metade você. Você não deveria estar se perguntando ao invés: 'O que eu estou fazendo?'"

"O quê?" Goku simplesmente respondeu instantaneamente.

"Idiota," retrucou Trunks depois. "Se é a metade, ele deveria dizer... um... 'O que o meio-eu está fazendo?' ou então 'O que o semi-eu está fazendo?' "...

Vegeta esbofeteou sua testa. "Que infantil! Todo esse suspense para não ter sentido!"

"Enfim, foi uma boa coisa termos trazido algumas roupas novas extras, certo?" disse Gohan para Goku e Uub.

"Oh, sim! Vá lá e troque suas roupas, Uub," aconselhou o mestre a seu estudante.

"Certo!" Uub assentiu e ricocheteou-se em direção ao seu quarto.

Buu sentiu Vegetto chegando. Buu situava-se, imóvel, próximo ao muro fronteiriço separando seu espaço, esperando pelo Saiyajin fusionado chegar. O Saiyajin, sorrindo, cumprimentava-o com uma mão conforme se aproximava e então, chegando sobre o muro, ele pulara sobre para se sentar.

"E aí!" Ele cumprimentou com simplicidade. "Não tinha te visto aqui."

"Nem eu," mentiu Buu. "Que interessante..."

"Sério? Eu pensei a mesma coisa, também. Eu imagino que você tenha notado o lutador do Universo 20."

"O cubo de gelo? Sim, ele me interessa, por quê?"

"Eu quero lutar contra ele."

"E?"

"Eu quero que você me ajude com isso."

"Sem chance. Aquele oponente será meu."

"Vamos lá, deixe-o ser meu. E eu prometo que nós iremos lutar."

"Nós ainda poderemos lutar depois que eu o derrotar."

Uma pausa se estabeleceu. Os dois guerreiros procurando por um grande desafio aqui. Eles pareciam concordar em certos pontos.

"Escuta, eu já lutei contra esse cara. Eu quero lutar contra ele de novo."

"Se você já lutou contra ele, agora é a minha vez," retrucou Buu ao apontar seu dedo para Vegetto.

"Se você lutar contra Broly, eu me recuso a lutar contra você," Vegetto disse, cruzando seus braços e virando sua cabeça para um lado, amuado.

"Você ainda não poderia ter a escolha," retrucou Buu, que ainda não estava sem argumentos.

"Aha! Você admite que pode trapacear para lutar contra quem você quiser!"

"Não se faça de bobo, eu sei que você já sabia."

"Hmm... você é bem esperto," disse Vegetto com um sorriso.

"Eu não serei enganado. Afinal, você e eu temos muito em comum. São o Goku e o Vegeta dentro de mim. Essa parte de mim está animada com a ideia de lutar contra você. Goku quer enfrentar o lado de Vegeta que está em você e Vegeta quer enfrentar o lado de Kakarotto em você.."

"Se eu não lutar contra Broly, e eu me encontrar contra você mais pra frente... eu vou desistir."

"Você nunca o faria."

"Obviamente, você não me conhece tão bem quanto pensa. Vegetto é muito mais diferente do que apenas se ter Vegeta e Kakarotto juntos," respondeu o Saiyajin.

Vegetto se levantou, pronto para partir. Ele deu de dois a três passos e virou sua cabeça ligeiramente.

"Eu quero lutar contra Broly na primeira rodada... Isso ainda lhe deixa com tempo para pensar. Te vejo por aí!"

Vegetto retornou para seu quarto, deixando Buu no mesmo local para considerar sua proposta. Conforme caminhava, ele sorria. Ele sabia que Buu podia trapacear para lutar com qualquer um que ele quisesse. Mas o que o guerreiro fusionado talvez nunca soubesse é que no Universo 18, Goku havia feito exatamente a mesma coisa para ser capaz de lutar contra Uub no primeiro round do Torneio de Artes Marciais, dez anos atrás.

No centro de comando, os Vargas e Namekuseijins estavam ocupados restaurando o ringue para a próxima partida.

"A fusão do ringue está completa," disse um Varga, sentado em seu terminal o qual mostrara a imagem do ringue o qual havia se tornado uma grande bolha preenchida com líquido verde.

"Perfeito. Iniciar solidificação," ordenou um segundo Varga próximo a ele.

Os dados eram postados na tela de um pequeno Varga azulado. O processo ocorreu sem problemas durante os primeiros poucos minutos de solidificação do ringue.

"A próxima luta será: Nail do Universo 10 contra Reacum do Universo 8!" Anunciou o anfitrião quando o processo fora concluido.

"Ah. Essa é uma luta interessante," disse Piccolo, pela primeira vez verdadeiramente interessado em uma luta.

"Uma boa luta em perspectiva, e uma bem balanceada," ele pensou enquanto os dois guerreiros se preparavam para entrar no ringue.

Ele olhou para o Universo 10. Nail estava se aquecendo. Ele se alongou rapidamente, com o encorajamento de seus amigos, incluindo Cargot que havia recuperado a consciência há vários minutos. Ele alertou Nail sobre a força de Nappa e que Nail deveria ter cuidado contra Reacum. Embora esse dois adversários não fossem do mesmo universo, o poder de luta de Nappa atestava que todos eles poderiam ser tão fortes quanto, se não mais fortes.

Depois de um gesto de agradecimento aos seus amigos, Nail voou em direção ao ringue, para sua própria luta.

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu