DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

Dragon Ball Multiverse, o romance

Escrito por Loïc Solaris

Adaptado por Rafael

Tradução da fanfic francesa de DBM para o português

Intro

Parte 0 :0
Parte 1 :12345

Round 1-1

Parte 2 :678910
Parte 3 :1112131415
Parte 4 :1617181920
Parte 5 :2122232425
Parte 6 :2627282930

Lunch

Parte 7 :3132333435

Round 1-2

Parte 8 :3637383940
Parte 9 :4142434445
Parte 10 :46
[Chapter Cover]
Parte 1, Capítulo 1.

PARTE 1: UM TORNEIO MUITO ESTRANHO!

Capítulo 1

Traduzido por Rafael

Apoio e revisão de texto: Mulekda


Na Terra, um grande dia se aproximava pela manhã, com o sol brilhando em um límpido céu azul. Em uma simples casa na cidade, dois pais preparavam um bom café da manhã. Uma vez pronto, Son Gohan chamou sua filha:

— Pan! O café da manhã está pronto!

— Será que ao menos ela já se levantou? — a esposa de Gohan, Videl, perguntou colocando uma última caixa de cereais sobre a mesa.

Gohan não teve tempo de responder, pois no momento alguém veio descendo apressadamente as escadas do segundo andar. Um grande sorriso iluminou o rosto de Gohan, que reajustou seus óculos com um pequeno gesto.

— Sem dúvidas, ela está de pé. — pensou Gohan.

A garota, que tinha quatorze anos, vestida em um kimono e portando um bastão vermelho em suas costas, já estava abrindo a porta para sair:

— Mãe! Pai! Eu estou saindo!

— Ei! Onde você vai vestida desse jeito? — perguntou sua mãe.

— Meu avô me prometeu que hoje nós iriamos treinar com Uub. Eu não quero perder isso!

— Você nem ao menos sabe aonde é que eles estão. — respondeu Gohan antes de pegar uma bebida.

Naquele momento, o suco de laranja quase derramou quando ele sentiu, por um momento, uma poderosa energia. Estava muito distante para determinar com precisão, mas Gohan ainda podia dizer a quem pertencia. E se ele poderia detecta-la, Pan também poderia. Pan fez um aceno debochado para seu pai e assim que passou bateu a porta(um pouco forte demais):

— Estou indo. — gritou a jovem lutadora saiyajin.

— Mas... Essa garota realmente faz o que quer... — suspirou sua mãe.

Gohan suspirou com um ar de distração. Na verdade, ele acompanhava a energia de sua filha lá fora... e acompanhou-a com cautela por uns dez minutos.

— Não se preocupe, Videl. — Gohan tranquilizou-a — Ela estará com meu pai, então ela não arriscará nada. Ou pelo menos não muito...

— Mas ela tem escola essa manhã! — Videl discutiu, ainda zangada.

— Não se preocupe, as classes são repostas, ela irá se recuperar. E deixe-me lembra-la — disse Gohan, levantando-se — que eu também perdi muitos anos de estudo quando eu era mais novo que ela."

Videl suspirou enquanto olhava pela janela. Pan estava subindo em uma nuvem amarela que rapidamente se deslocava pelo ar.

— Eu ainda acho que ela tem diversão demais...

— Videl... Embora ela perca algumas aulas, ela está uma classe adiantada. Não há problemas. Na verdade, ela é ainda mais talentosa do que eu."

— Estamos em um tempo de paz... — Videl retrucou — A prioridade dela deveria ser suas aulas e praticar artes marciais somente nos tempos vagos!

— Pare. — disse Gohan com um sorriso no rosto — Você está lembrando a minha mãe.

— É só que eu quero ter certeza de que ela terá um bom emprego mais tarde na vida. Lutar deveria ser algo secundário para ela...

Gohan se levantou movendo-se para perto de sua esposa, colocando sua mão sobre um de seus ombros.

— Esse é o jeito que as coisas são, Videl. Nada poderá mudar a respeito disso... ela vem imitando o avô dela desde quando começou a andar. Além do mais, você se preocupa demais. Ela vai ficar bem.

— Mas, certamente...

— Se isso irá fazer você se sentir melhor, meu pai virá esta noite. — interrompeu Gohan.

A face de Videl se iluminou.

— Isso é uma grande ideia!

Gohan olhou para o relógio e percebeu que iria se atrasar para o trabalho. Algo que nunca tinha acontecido antes.

— Vá logo, querido. — Videl disse ao seu marido. — Você irá se atrasar.

Em uma área isolada na região montanhosa bem distante da civilização, altos ecos se ouviam em intervalos regulares. Ondas de choque, das quais o poder fazia a terra tremer, podiam ser sentidas por pessoas comuns à quilômetros de distância. Ocasionalmente, o que parecia ser gritos de luta podiam ser também ouvidos. Os tipos de gritos de batalha que levavam guerreiros a dar tudo de si.

O barulho nas montanhas revelou ser uma incrível batalha entre dois guerreiros excepcionais. A batalha, a qual era apenas um aquecimento para os dois guerreiros, era simplesmente inimaginável para o ser humano comum. A quantidade de poder liberado por esses dois deveria ser equivalente a não menos do que um milhão de humanos.

Depois de alguns minutos de treino, os dois amigos, mestre e discípulo, deram um intervalo e começaram a conversar.

— Eu não derramei uma única gota de suor, sensei. — Disse Uub, o mais novo dos dois, que era garoto de pele marrom, com seus 20 anos de idade vestido em um kimono de artes marciais de cor vermelho alaranjado — Não estou nem ao menos sem fôlego...

— Esse é o motivo do treinamento em intervalos. — respondeu seu sensei, Goku, coçando sua cabeça com um dedo um pouco sem graça — Os métodos de treinamento que você sugeriu iriam colocar todo o planeta em risco.

Uub, agora sentado em uma pedra próxima, observou a paisagem ao redor na qual ele e seu sensei estavam lutando.

— É, a área já sofreu bastante com o nosso treino, não foi? Uub perguntou-se, olhando para a paisagem ao redor.

— Oh não se preocupe, não foi nossa luta que causou esse dano aqui. Hmm... Na verdade, talvez um pouco... Haha. — respondeu Goku depois de um rápido flashback — Mas se eu me lembro bem, aqui foi o local onde Vegeta e eu lutamos pela primeira vez. — disse ao seu discípulo.

— Vegeta? Verdade!? — exclamou Uub.

O jovem guerreiro, reencarnação do poderoso Majin Buu, que quase destruiu todo o universo, fechou seus olhos e mentalizou a paisagem, tentando imaginar como teria sido a épica luta, há trinta anos atrás.

Goku se levantou de repente, batendo palmas.

— Tudo bem, inspirado agora? Então vamos recomeçar!

— Certo! — respondeu o jovem rapaz com um entusiasmo renovado.

— Bom. Dessa vez, estou contando que você supere seu nível atual! Como sempre, tente acompanhar.

Goku tomou sua posição. Com as pernas dobradas e levemente espaçadas umas das outras e punhos fechados, Goku liberou seu poder sem nem ao menos se transformar em um Super Saiyajin. Uma aura azul esbranquiçada ao seu redor e seus cabelos fluindo no vento criado ao redor dele.

Encarando-o, Uub começou a elevar seu poder, gritou alto e sustentadamente. Uma aura branca começou a aparecer ao redor do garoto.

— Vamos, Uub! Libere mais! Vá além do que...

Ele foi então interrompido por uma onda de energia emitida por Uub, que emitiu uma quantidade levemente maior de poder. Goku sorriu, surpreso.

— Bom, Uub. Mas pode você se igualar a isso?

A aura azul esbranquiçada ao redor de Goku de repente assumiu um brilho dourado juntamente com seus cabelos, e seus olhos se tornaram azul esverdeados. Seu poder não tinha crescido dramaticamente, mas colocou sua força significadamente acima da de Uub, que naquele ponto estava somente com metade da força de Goku. No entanto, seu mestre tinha o ensinado uma técnica muito útil para estes tipos de situações, uma técnica da qual ele iria fazer uso imediatamente.

Os músculos de Uub se incharam e com um urro, ele gritou:

— Kaioh-ken!

A aura branca ao redor de Uub se tornou vermelha escarlate. Seus músculos tomaram um volume maior já que seus vasos sanguíneos expandiram-se de forma a permitir um fluxo mais veloz. Sua força se multiplicou, e pouco tempo depois superou a de seu mestre. Goku, que não ficou abalado, cerrou seus punhos ainda mais fortemente e começou a liberar mais poder. Seus cabelos ficaram arrepiados, deixando apenas um único cacho caído sobre sua testa. Seus músculos também tinham aumentado em volume, e esporádicos feixes de eletricidade crepitavam ao redor de sua aura.

— Hora para o próximo nível... Uub pensou consigo mesmo.

Uub concentrou e impulsionou-se através dos níveis seguintes do Kaioh-ken.

— Aumentado três vezes... quatro vezes... cinco vezes... — Ele continuou estágio por estágio sem se precipitar.

Dessa vez, da forma como Goku desejava, Uub esperava alcançar um nível mais elevado do que ele já havia alcançado anteriormente. Por meses sem fim ele tinha trabalhado seu corpo a ser capaz de suportar altos níveis de poder.

Sim... Dessa vez... Ele irá finalmente surpreender seu mestre! Apenas um pouquinho mais de esforço e concentração e...

— Mas que diabos? — Uub pensou de repente, quebrando sua concentração e poder.

— Vovô!

— Ei, ei! Eu conheço essa voz! — disse Goku, que também largou seu poder olhando para o céu na mesma hora que Uub.

Eles olharam para cima e viram uma jovem garota de quatorze anos a uns cem metros acima deles. A garota um quarto saiyajin habilmente flutuou para baixo em direção à eles.

— Vovô — disse Pan, que tocou o solo com uma expressão de raiva em seu rosto —, você me prometeu que você não iria começar sem mim!"

— Desculpe Pan! Mas nós já estávamos prontos e você ainda não estava aqui... Me diga, por quê você veio na nuvem voadora?

Pan colocou as mãos em seus quadris, fechou os olhos, e inclinou sua cabeça para trás, tomando uma posição da qual mostrava que a resposta era óbvia.

— Já que eu vim aqui para treinar com vocês dois eu não queria gastar nenhuma energia voando.

— Ah sim, mas é claro.

— Você acha que ela pode acompanhar a gente? — perguntou Uub com um sorriso assim que se aproximava.

— Mas é claro que eu posso! Eu não carrego o sobrenome Son por nada! — contrapôs a jovem garota antes de se virar para seu avô — Vovô, eu vi Uub usando o Kaioh-ken! Quando é que você vai ensinar pra mim?

— Mas você não precisa disso, Pan. Eu só ensinei pro Uub porque ele não é capaz de se transformar em um Super Saiyajin.

— Mas nem eu também! — Pan disse praticamente chorando.

— Você pode. — respondeu Goku — Você só precisa se esforçar um pouco mais.

— Mas... Com o kaioken eu não precisaria...

— Certo, certo — disse Goku, tentando mudar de assunto —, vamos ver isso depois. Por hora, vamos começar devagar com um pequeno aumento de energia.

— Mas nós acabamos de fazer isso! — Uub interveio.

— Eu não preciso fazer isso! — apoiou Pan.

— Não sejam bobos. — disse Goku — Nós vamos treinar a sério, não se preocupem com isso, mas por hora vamos começar com uma pequena corrida.

— Certo... — suspiram Pan e Uub simultaneamente.

Eles iriam começar a seguir as ordens de Goku quando ele de repente se levantou e começou a olhar os céus. Ele tinha sentido alguma coisa se aproximando da localização deles. Não demorou muito para eles verem o que tinha deixado Goku intrigado. Um pequeno e estranho robô voando diretamente até eles.

— O que é isso? — perguntou Uub.

— Parece com uma daquelas máquinas da Bulma. — Goku respondeu curioso.

O robô, que parecia como um foguete esférico com pequenas pernas e um olho, veio a parar na frente dos confusos terráqueos. O objeto emitiu um baixo som metálico e começou a zumbir como uma velha televisão. O único olho de repente começou a brilhar, e uma imagem holográfica apareceu entre Goku e o robô, a imagem de um Namekuseijin.

— Sr. Piccolo? — disse Uub, que estava surpreso por conta da imagem.

— Não, não é ele. — Goku disse, de repente sério.

— Guerreiros da Terra — começou o Namekuseijin —, vocês foram escolhidos porque vocês são os lutadores mais fortes em seu universo. Nós o convidamos para participar em um dos maiores torneios que vocês podem imaginar.

— Um torneio? — disse Pan, que estava obviamente muito interessada na ideia.

— Eu me pergunto... — começou Goku antes do Namekuseijin continuar.

— Nós esperamos vê-los no Templo de Kami-sama.

Quando ele terminou, o holograma turvou-se antes de revelar a imagem de Piccolo.

— Não é fácil de explicar — disse Piccolo —, mas não é uma piada. Eu sabia que isso iria lhe interessar, Goku, então eu permiti que eles entrassem em contato com você. Vejo você lá."

A imagem desapareceu, e o robô partiu tão rapidamente quanto veio.

"Aquela mensagem era direcionada somente para nós três? Perguntou Uub.

— Eu acho que não. — respondeu Goku, virando-se para seus dois discípulos — Ele falou sobre os guerreiros mais fortes no universo. Certamente ele também vai contatar Vegeta e Gohan.

— Isso é sério, não é? — perguntou Uub.

— Veremos. Nós não deveríamos perder tempo. Segurem-se em mim, nós vamos pegar Gohan e a família Briefs no meio do caminho.

Uub colocou sua mão no ombro de Goku enquanto Pan agarrou-se em seu cinto. Goku colocou dois dedos sobre sua testa e procurou sentir o ki na direção da casa de seu filho. Ele imediatamente sentiu o ki de Videl e instantaneamente se teletransportou para aquela direção, levando Uub e Pan com ele. Só levou um minuto para Goku perceber o porquê de não ter sentido o ki de seu filho, que era mil vezes mais forte do que o de sua esposa. Gohan estava longe...

— Ele está no trabalho, como de costume. — Disse Videl depois de Goku explicar sobre a situação rapidamente.

— Nós apenas temos que ir pegar ele, vovô!

— Espera! — disse Videl — Eu quero ir com vocês.

— Claro, pode vir! — Disse Goku — Eu posso sentir a energia de Gohan agora, e ele está se movendo... Nossa, mesmo sem treinar a velocidade de Gohan é impressionante. É realmente surpreendente.

— E Vegeta? — perguntou Pan.

Um sorriso rapidamente se espalhou pelo rosto de Goku. — Tenho certeza de que ele irá se interessar por essa história. Nós devemos pegar Goten e Trunks também. Eles estão em casa.

Pan brilhou em alegria.

— Sim! Já faz algum tempo desde que vi a vovó pela última vez! Ei! Nós não deveríamos ir pegar o vovô Satan também?

— Estou certo de que Buu recebeu a mensagem também. Caso contrário, veremos. Segurem-se!

Dessa vez com Videl, Goku teletransportou todos para a casa da Chichi. Lá eles encontraram Goten e Trunks, que estava de visita para evitar o tédio na Corporação Cápsula. Goku explicou brevemente o pouco do que ele sabia sobre a situação para os dois lutadores. Goku disse à todos, juntamente a Chichi, que insistiu em ir junto, para se segurar nele. Com um rápido lampejo ele então teletransportou todos para o palácio de Dende.

Sem o conhecimento de todos, um pequeno e esférico robô apareceu na casa de Goku somente minutos depois para trazer a mensagem para Goten e Trunks. O robô retornaria de mãos vazias...

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu