DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

Dragon Ball Multiverse, o romance

Escrito por Loïc Solaris

Adaptado por Rafael

Tradução da fanfic francesa de DBM para o português

Intro

Parte 0 :0
Parte 1 :12345

Round 1-1

Parte 2 :678910
Parte 3 :1112131415
Parte 4 :1617181920
Parte 5 :2122232425
Parte 6 :2627282930

Lunch

Parte 7 :3132333435

Round 1-2

Parte 8 :3637383940
Parte 9 :4142434445
Parte 10 :46
[Chapter Cover]
Parte 2, Capítulo 7.

PARTE 2: MUITOS VELHOS INIMIGOS POR AQUI!

Capítulo 7

Traduzido por Rafael


Piccolo continuou sua conversa com Nail do Universo 10. “Sinto que poucos universos possuem Namekuseijins,” ele disse depois de olhar rapidamente ao redor do estádio.

“Isso é porque nosso povo não se diferencia muito de um universo para o outro...” Nail respondeu. “Mas ainda sim há variações, como nos Universos 1 e 7.”

“O primeiro universe?” perguntou Piccolo, perplexo. “Os organizadores?”

“Você não sente isso? Eles nunca experienciaram nenhum tipo de desastre. Eles não sabem nada sobre as atrocidades ou lutas as quais enfrentamos.”

“Então a razão para a organização desse torneio... É para que os Namekuseijins do primeiro universo pudessem participar?”

“Não,” respondeu Nail. “É de meu conhecimento que eles se desregistraram assim que descobriram o Universo 7... Olhe até lá...”

Lançando seu olhar até o espaço do Universo 7, Piccolo viu… Um gigante! Um Namekuseijin maior do que até mesmo Piccolo. Ele estava encostado contra a parede, olhos cerrados. Sua altura excedia a da porta! Teria ele não menos do que 3 metros de altura? Em todo caso, esse Namekuseijin impressionava com sua classe, e sua longa capa ajudava a fortalecer sua presença.

“Para conseguirem parar Freeza,” Nail continuou, “todos os Namekuseijins naquele universe se fundiram em um único ser. Um enorme, “super” Namekuseijin, e representando todo o seu povo.”

“Um Super Namekuseijin…” Repetiu Piccolo. Até o momento, Piccolo achava que ele era um Super Namekuseijin. Mas este guerreiro do Universo 7 trazia todo um novo sentido ao termo.

“Funcionou muito bem,” disse Nail. “Ele facilmente esmagou Freeza, mas teve um porém: suas próprias Esferas do Dragão. Depois da fusão, elas ficaram inertes, e ele não pode criar novas. Ele então viajou pelo espaço a procura de uma equilavente. Eu acho... que vemos aqui o fim de sua jornada. As Esferas do Dragão de outros universos talvez possam realizar seu desejo.”

Piccolo se perguntou qual seria possivelmente o desejo que esse Super Namekuseijin queria realizar.

“Durante suas odisséias ele encontrou muitas criaturas poderosas…” Nail continuou. “Ele derrotou um lagarto verde monstruoso que ameaçava a galáxia, e mais tarde um demônio rosa. A propósito, ambas as criaturas estão aqui vindas de outros universos.”

“Eu acho que sei de quem você está falando...”

“Eu acredito que ele queira desejar se tornar seu povo novamente, assim como era antes da fusão. Eu acho que ele irá vencer esse torneio.”

“De fato, alguém poderia apostar que ele daria um bom show. Seu Ki não parecei ser tão gigantesco, mas sem dúvidas de que ele sabe como mascará-lo. Piccolo estava ainda impressionado com esse majestoso guerreiro.

“Você irá participar?” Perguntou Nail.

“Não. Em meu universo há muitas pessoas que são mais poderosas do que eu. Teria sido inútil. Já que você me parece ser o mais forte em seu universo... Eu imagino que você esteja registrado?”

“Sim. Embora esse Super Namekuseijin seja mais forte do que eu, e embora o Ki desse Freeza e de muitos outros me impressionam, eu desejo ir o mais longe que eu puder, mesmo que seja para apenas representar meu universe. Três outros Namekuseijins se registraram comigo.” Nail disse designando alguns poucos Namekuseijins atrás dele.

“Oh! Cargot, eu me lembro de você,” disse Piccolo, reconhecendo Cargot graças às memórias de Nail. “Mas... Em meu universo você não tinha nenhuma real habilidade de luta...”

“Sim, mas eu rapidamente mudei.” Respondeu Cargot. “Eu não consigo me lembrar muito bem o porquê, mas os anciões disseram-me que era por causa de eu levar jeito.

“Percebo,” disse Piccolo. “Bem, eu desejo a todos muita boa sorte de qualquer maneira... À todos vocês. Mas sintam-se livres para desistirem se for inútil continuar. Seria desnecessário morrerem por nada.”

Todos os Namekuseijins olharam uns para os outros por um momento antes de Nail responder com um sorriso. “Obrigado pelo conselho, meu amigo. Nós iremos levar isso em consideração.”

No outro canto do espaço do Universo 10, Trunks e Goten tinham acabado de falar com os Saiyajins. Eles realmente não tinham nada o que aprender com eles, então eles partiram.

“Vamos voltar para nossa área,” sugeriu Trunks.

Com isso, eles seguiram de volta para o espaço 18. Pelo caminho ele cruzaram com Goku, que parecia estar seguindo em direção ao espaço do universo do qual eles acabaram de deixar. Antes que um deles pudesse perguntar Goku quais eram suas intenções, Goten se distraiu com algo mais interessante. “Olhe, os participantes do Universo 19 já estão aqui!” Ele disse, apontando para o espaço do Universo 19.

Os lutadores do Universo 19 eram bem numerosos. De longe ele pareciam todos mais ou menos parecidos. Eles todos vestiam um tipo de armadura, feita de algum tipo de liga metálica que parecia ser bem resistente. Eles tinham o que parecia ser armas, e um dos lutadores até mesmo tinha um lança-foguetes em suas costas! Muitos dos lutadores também usavam elmos exclusivos. Após uma inspeção mais minuciosa, notava-se que os guerreiros variavam fisicamente. Alguns grandes, outros pequenos, outros com pouca armadura, e outros com muita armadura. Podia-se também notar o corte de cabelo do mais alto, o qual era cerdo atrás.

Enquanto Trunks e Goten pularam o pequeno muro para dentro do espaço de seu universo, Goku foi atrás de seu pai no Universo 10, situação a qual Piccolo ficou atento a conversa que estava prestes a se desenrolar.

“Nós nos parecemos muito.” Disse Goku.

“Sim.” Respondeu Bardock simplesmente, chateado por ter de conhecer outra pessoa desconhecida.

Um silêncio se manteve por vários longos segundos...

“Parece que meu nome era Kakarotto antes, mas eu nunca soube. Desde minha infância eu venho sendo chamado de Son Goku.”

“Sim, você parece com Kakarotto. Eu sou Bardock.” Disse o pai de Goku friamente.

“Hmm…” Disse Goku, cruzando seus braços.

Outra pausa…

“Você não parece ser muito forte…” Disse Goku finalmente.

“O que!? Exclamou Bardock. “Você se atreve a dizer isso!? Desde seu nascimento eu tive de lhe proteger, e seu poder era ridículo! Eu disse, “Já vai tarde” o dia em que você finalmente foi morto!”

“Huh? Eu era realmente tão fraco assim?”

“Pior…” Respondeu Bardock. “Um Saiyajin com poder baixo de berço. Até mesmo seu irmão tinha vergonha de você.”

Goku fez uma pequena careta a menção de seu irmão. Quando Goku havia o enfrentado, ele era muito mais fraco que ele. Mas agora...

Então já que Bardock nada disse, e não parecia disposto a conversar com seu filho de outro universo, Goku partiu, para ele no final das contas não havia nada a se dizer para este homem que ele nunca iria conhecer. Após retornar ao seu espaço com Piccolo, Goku saldou os guerreiros do Universo 19, e somente um deles retornou seu cumprimento. De repente, Pan chamou a todos, dizendo-os para olhar até o espaço do Universo 20. A jovem garota foi tomada de surpresa. “Esse é o guerreiro do Universo 20?”

Três Vargas e dois Namekuseijins estavam empurrando junto a uma plataforma flutuante (Gohan se perguntava se era anti-gravidade ou sustentação dinâmica) o qual jazia um largo bloco de gelo que havia sido grosseiramente cortado.

“Há alguém dentro do gelo.” Goku especificou.

Piccolo, com seu olhar penetrante, rapidamente descobriu de quem se tratava. Ele não tinha idéia de que a revelação iria desencadear tanto pânico. “É... é Broly!”

“O que!?” Disse Goku, Vegeta, e Gohan, impressionados.

Enquanto Vegeta e Goku se aproximavam do espaço do Universo 20, seguidos logo após por Piccolo e Gohan, um Varga começou a explicar. “Nós o achamos congelado no vácuo do espaço. Se ele estiver vivo quando sua luta começar, então ele irá participar.”

“Isso é uma idéia muito ruim.” Acrescentou um dos Namekuseijins próximos a ele, olhando para o gigante em posição fetal no gelo.

Goku não podia se conter a pensar enquanto uma gota de suor escorria ao lado em sua cabeça, “Como eles puderam trazer esse monstro até aqui?”

“É horrivel!” Gritou Bra do Universo 18 com uma voz que era quase muito estridente.

“Mesmo você pode sentir o quão perigoso ele é, Bra?” Perguntou Vegeta, feliz por sua filha poder ter sentido esse tipo de coisa pelo menos uma vez na vida.

“O que? Não! Mas… Você viu a roupa dele?” Bra perguntou a eles surpreendida, praticamente chocada. “Olhem para aqueles braceletes nos braços dele. Tão horríveis! É impressionante!”

Vegeta nem ao menos se importou em responder a observação... Essa criança estava definitivamente bem longe de ter o espírito Saiyajin... Culpa da mãe, com toda a certeza!

O grupo de guerreiros do Universo 18 olharam ao redor e viram muitos inimigos horríveis do passado. Seus olhos caíram primeiro em Cell, que retornou seus olhares com um sorriso nada amigável, então em Majin Buu do Universo 11, Universo 8 de Freeza, e Bojack e Zangya do Universo 6. Eles até mesmo viram #17 e #18 sorrindo de forma sádica em seu espaço, os mesmo ciborgues que haviam aterrorizado Trunks do Futuro por muitos anos...

“Oh cara…” Disse Trunks enquanto ele se lembrava da rígida surra que ele e Goten haviam levado em sua luta contra Broly em suas infâncias (e “luta” é um pouco forçado, considerando o quanto eles foram surrados).

“Erm, que tal de irmos embora?” Goten continuou, seguindo a idéia de seu melhor amigo, também bem amedrontado de ter que encarar Broly.

“Frouxos,” Vegeta retrucou, “Vocês registraram-se como Gotenks. Vocês não deverão ter problemas se tiverem que o enfrentar.”

“Não tenha tanta certeza disso, Vegeta.” Goku observou. “Você se esquece que o poder dele cresce constantemente a cada segundo! Depois de vinte anos, não há como prever o quão forte ele se tornou.”

Esses palavras não perturbaram Vegeta nem um pouco. “Agora... Eu irei o esmagar!”

“Não tenha tanta certeza de si…” Disse Goku.

“Vocês parecem conhecer todo mundo por aqui.” Disse Uub enquanto o grupo retornava para seu espaço.

“Não se preocupe.” Tranquilizou seu mentor. “A maioria deles está bem abaixo de nosso nível agora. Reviveremos lutas épicas!” “Especialmente contra Broly...” Ele pensou além.

De repente, uma exibição de fogos de artifício explodiu nos céus, e um rápido trecho de música pode ser ouvido por um minuto. Era um sinal de que o torneio havia finalmente começado! Na platéia, as milhões de pessoas se levantaram em um único salto e gritaram.

Goku estava mais animado do que nunca devido aos muitos fãs de artes marciais, e não poderia mais esperar para as lutas começarem. Uub, por outro lado, estava bastante nervoso. Pan estava muito feliz e impressionada para estar nervosa, e sua atenção de repente mudou para um pequeno objeto em formato de disco sobrevoando o pequeno planetóide ringue. Nesse objeto estava uma criatura verde azulada ligeiramente pequena , que tinha uma cabeça equipada com dez olhos e duas bocas verticais. Ele falou em dois microfones ao mesmo tempo, os quais ele segurava em duas de suas quatro mãos.

“Habitantes do Multiverso!” A criatura começou, sua voz amba grave e aguda, mas perfeitamente audível e compreensível ressoando por toda a parte do estádio.

A criatura permitiu um momento de silêncio. A pequena sentença teve um forte efeito na audiência! Eles gritaram, assobiaram, uivaram, e até mesmo bateram seus pés (ou patas)! Goku nunca havia visto uma platéia tão feliz com a abertura de um torneio (ou uma platéia tão grande, aliás).

“Fãs de artes marciais e lutas em geral!” Ele continuou. “Vocês foram reunidos aqui para testemunharem o maior torneio que já existiu!”

De novo, os gritos de milhões de espectadores encheram o estádio, os quais sobressaíram sobre a voz do apresentador por várias dúzias de segundos.

“Vocês irão testemunhar as batalhas titânicas dos seres mais poderosos em todo o multiverso! Sessenta e quatro lutadores! Sessenta e três lutas no total! Vinte diferentes universos! E, especialmente, um único vencedor!”

Sem dúvidas, esse apresentador sabia como conduzir uma platéia! E não somente a audiência, já que Goku se encontrava dizendo repetidas vezes “Vai, vai!” enquando ele batia com seus pés. Mas mesmo se Goku tivesse de esperar, ele tinha de admitir que ele amava a antecipação.

“Todos os participantes estão presentes!” O apresentador continuou. “A chave já foi criada! É somente uma questão de minutos! Não, segundos! Todos dêem um grande obrigado aos organizadores do Universo 1, que criaram esse torneio apenas para vocês pessoal! E para arbitrar essas lutas, eu mesmo e meus doze irmãos gêmeos serão seus comentaristas!”

Esses irmãos dele apareceram ao redor dele em um instante. Eles todos pareciam os mesmos, cada um deles saldou a audiência, e cada um deles parecia ter a mesma voz, completamente indistinguível.

“É finalmente hora! Aqui está a primeira luta do torneio! Eu agora chamo para o ringue… (Um momento de silêncio, o ultimo, momento final de silêncio antes do verdadeiro início!) Do Universo 13... Nappa!”

“Certo!” Nappa disse. “Eu sou o primeiro! Olhem e aprendam, pessoal!”

“Contra… Cargot do Universo 10!”

Nappa voou em direção ao ringue... E Cargot fez o mesmo. Ambos lutadores pousaram no ringue... A luta estava prestes a começar!

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語EspañolItaliano中文DeutschPortuguêsPolskiNederlandsTurc
Português BrasileiroMagyarGalegoRomâniaРусскийNorskCatalàLietuviškaiCroatianEuskeraSuomeksi
KoreanSvenskaБългарскиΕλληνικάעִבְרִיתEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDansk