DB Multiverse

Dragon Ball Multiverse, o romance

Escrito por Loïc Solaris & Arctika

Adaptado por Rafael & comunidade

Com muito mais detalhes, redescubra a história de DBM. Esta romantização é verificada por Salagir, ela também contém adições próprias, que não foram contadas no mangá, por isso é um verdadeiro anexo da HQ!

Atualizações sobre 1, 11 e 21 do mês às 21: 00 (hora de Paris)
Próxima página dentro de: 1 dia, 21h

Intro

Parte 0 :0
Parte 1 :12345

Round 1-1

Parte 2 :678910
Parte 3 :1112131415
Parte 4 :1617181920
Parte 5 :2122232425
Parte 6 :2627282930

Lunch

Parte 7 :3132333435

Round 1-2

Parte 8 :3637383940
Parte 9 :4142434445
Parte 10 :4647484950
Parte 11 :5152535455
Parte 12 :5657585960
Parte 13 :6162636465
Parte 14 :6667686970

Night 1

Parte 15 :71
[Chapter Cover]
Parte 14, Capítulo 67.

Capítulo 67

Traduzido por Virgílio212


O anúncio da luta não surpreendeu Syd, a guerreira do universo 6. Com as poucas lutas que restavam até o final do primeiro round, era óbvio que chegaria a vez dela. E se ela ainda estava competindo, era na esperança de encontrar um cara potencialmente mais fraco que ela. Alguém de um universo legal, com um rosto bonito, um cara bonito de certa forma. O garoto alto de óculos que havia perdido a filha era exatamente o tipo dela. Se ela caísse contra um cara do universo 2, ela teria ido até o ringue por vontade própria. Mas ali, era um membro do universo 13, o mesmo de onde veio o lutador que quase matou Kat... Ela não estava motivada. Levantando um braço, ela disse:

— Eu desis...

Jet, sua líder, rapidamente colocou a mão em seu braço para detê-la:

— Espera! Vai lá, e use seu poder.

— Por quê?

É, por que Jet queria que Syd se colocasse em perigo por nada? Claro que, com seu poder, ela tinha todas as chances de ganhar, mas este último só funcionava em grande parte pelo seu efeito de surpresa. Mostrá-lo assim para Bojack...

Jet se aproximou de sua amiga para sussurrar em seu ouvido:

— Quero que Bojack pense que você é a mais perigosa do grupo. Vai nos dar uma vantagem.

A princípio envergonhada pelo pedido, ela que não queria arriscar sua vida, ela que não era tão forte fisicamente quanto Kat, Syd se permitiu ser convencida. Sua superior tinha uma ideia em mente e era seu dever ajudá-la.

— Certo. — ela disse, seu entusiasmo crescendo. — Vou impressioná-los!

Bujin, amuado no canto em seu banco, estava perto o suficiente das garotas para poder escutá-las.

"Eu ouvi tudo." ele pensou, olhando para Bojack de costas para ele. "E eu não vou dizer nada."

Desde a morte de Zangya, Bujin suportava a presença de Bojack cada vez menos. Esse idiota nem sequer se questionou sobre essas garotas misteriosas. "Bah", dissera ele, "vamos matá-las uma vez em nosso universo." Nem por um momento ele se perguntou por que esse grupo de garotas não tão fortes, comparado a eles e aos outros participantes, havia sido selecionado pelos Vargas?

De qualquer forma, Bojack não fazia perguntas. Essas garotas estavam lá por ele, basicamente. Elas tinham um plano? Bem, não é Bujin que vai fazer algo sobre isso.

Todos esperavam que Syd entrasse no ringue. Depois de alguns longos segundos, ela disse, sorrindo, com os olhos fechados, a cabeça inclinada para o lado, um dedo na bochecha:

— É... Alguém pode me levar até o ringue?

Ao redor dela, as outras garotas, uma Varga e até Bujin caíram para trás. Se a ideia era fazer Bojack acreditar que Syd era a mais poderosa do grupo, as coisas não estavam indo bem... Ele começou a rir.

Um namekuseijin se apressou para carregá-la, conduzindo-a gentilmente até o ringue.

— Obrigada! — ela disse enquanto era carregada pelo ar, sem medo da altitude.

O namekuseijin pousou. De pé no ringue, ele viu Syd sendo esmagada pela gravidade, praticamente deitada. Ela cerrou os dentes e arregalou os olhos.

— Ahh! O que é essa gravidade? Eu vou morrer!

Kat a havia avisado, mas ela não tinha imaginado que seria tão ruim... Deve-se dizer que Kat pareceu bem confortavél nessas condições, assim como os outros participantes. Mas Syd havia esquecido que Kat era a lutadora do grupo, e que suas habilidades físicas eram totalmente desumanas...

O namekuseijin permaneceu em silêncio antes de sair, já que ela não pareceu determinada a desistir de imediato.

— Como todos foram capazes de lidar com isso tão facilmente?

Vegeta do universo 13, seu adversário, estava esperando na frente dela por um tempo. Suspirando diante de tanta nulidade:

— Bem, acabou? Você desiste ou eu espero trinta segundos?

Era verdade que se ela ficasse assim por trinta segundos, sua derrota estava garantida. Ela perderia por culpa de si mesma. Que vergonha!

Ela olhou para Vegeta que havia se aproximado alguns passos. Então ela sorriu e seus olhos ficaram brancos, brilhando como estrelas.

— Ha ha! Ingênuo! — ela disse, olhando-o diretamente nos olhos.

As estrelas nos olhos de Syd brilhavam com cada vez mais intensidade. Vegeta de repente se viu com o mesmo efeito nos olhos.

— Ei... — ele disse enquanto um formigamento começava a percorrer todo o seu corpo.

Syd sorriu, estava funcionando. Vegeta se inclinou levemente, punhos na frente dele, ele parecia estar com dor, mas ninguém entendia o porquê.

A dor seguiu dos olhos ao estômago, passando por seu crânio. A dor aumentava a cada segundo enquanto continuava a se expandir por todo seu corpo.

— Mas... o que está acontecendo comigo? — sua voz estava estranha e seu corpo fumegante.

Syd se levantou. Poucas pessoas poderiam dizer com certeza que ela estava diferente. Mas agora ela estava ereta e confortável com a gravidade. Ela sorriu e, desta vez, todos entenderam: ela havia se tornado um homem de cabelo curto e músculos um pouco mais grossos.

— Olhe para você, querida! — Syd disse a seu oponente.

Vegeta, em suas roupas de Príncipe Saiyajin, agora tinha uma forma feminina, e seu cabelo havia se tornado longo e fino.

— Mas... Mas...! — gritou Vegeta, muito surpresa com o resultado do poder de Syd.

Além disso, até a voz dele havia mudado! Era mais aguda, quase sensual.

— Isso mesmo, você é uma mulher! — ela respondeu com uma voz masculina profunda. — Meu poder nos permite trocar nossas forças, nossos genes, nosso ki... Nossas forças agora estão iguais! Você perdeu uma grande parte de sua força, você perdeu sua virilidade, e sua postura... — ela continuou, aproximando-se de Vegeta com confiança. — Nós temos o mesmo poder, só que aqui você está em um novo corpo que você não conhece nada sobre... E não estou nem contando o impacto psicológico!

Vegeta nem se movia mais, como se estivesse realmente chocado, abatido.

— Mas eu, eu já estou acostumada a tudo isso. Adeus, princesa!

Vegeta, ainda perturbado, olhou para seus braços e mãos, que eram menos musculosos, mais ainda graciosos. Ela puxou a gola de sua armadura para verificar o que estava dando aquela pressão e soltou um suspiro de surpresa. Suas mãos então seguiram as curvas de seu corpo, desde o peito, passando por sua cintura esbelta, e parando entre suas pernas.

— Oh! Minhas bolas! Elas desapareceram! — ela gritou, assustada.

— Este é exatamente o tipo de impacto psicológico que eu estava falando!

Syd voou para frente, agora era a hora de atacar se ela quisesse aproveitar o elemento surpresa. Talvez ela pudesse vencê-lo com um só ataque. Ela deu um grande chute voador na cabeça de Vegeta... Que parou o ataque com uma mão sem mesmo olhar para ele.

Vendo o olhar confuso de Syd, Vegeta olhou para cima e sorriu.

— Uma grande parte da minha força... Quem se importa? E Impactos psicológicos? Isso é uma piada?

Não pode ser. O trauma já havia passado? Impossível. Esses guerreiros são sempre machistas e apaixonados demais por seus próprios corpos. De qualquer forma, ela não era uma lutadora e sim uma estrategista. Ela precisava da vantagem psicológica.

— Sou uma garota... E dai? — ela disse, um pouco irritada, preparando um soco.

Syd não pôde evitar e levou o soco no estômago. Apesar de seu novo abdômen, ela sentiu muita dor e caiu vários metros adiante. Ela se levantou rapidamente, mas Vegeta já estava lá, dando-lhe um segundo soco seguido de um chute violento na cabeça. Syd se viu no chão e ficou ali por algum tempo, ofegante. O saiyajin aproximou-se caminhando, não sem classe, e pensou:

"Ainda assim, eu gostaria de ter um pouco mais de peito..."

Ela veio e o chutou nas costelas.

— Sempre a mesma coisa com esses magos...

Syd tossiu sangue. Ela ficou paralisada.

Vegeta passou a mão por seus cabelos finos, macios e cheirosos de um jeito feminino:

— Um truquezinho... e acham que já venceram.

Ela se abaixou e agarrou Syd pelos cabelos, levantando-o facilmente. A cabeça de Syd estava na altura do peito de Vegeta.

— Vamos, me devolva meu corpo e meu poder... Este não é adequado para o combate, eu precisarei deles contra oponentes de verdade. Ou então farei você sofrer por horas até que colabore.

Syd, claramente perdendo, olhou para cima e encontrou o olhar de Vegeta. Era óbvio, ele cumpriria sua ameaça se ela não fizesse nada... E como ela não queria sofrer tanto quanto Kat, ela usou seu poder. Seus olhos brilharam, então os de Vegeta fizeram o mesmo.

— Boa garota. — disse ela ao sentir o formigamento novamente, depois uma dor mais aguda característica da metamorfose, assim como o efeito do vapor em seu corpo. A transformação foi menos pior desta vez.

Syd havia se tornado uma garota novamente, e Vegeta um homem. Ele ainda a segurava pelos cabelos, o que a fazia sofrer.

— Ah, bem melhor assim.

— A gravidade... ela machuca... — resmungou a jovem, que esperava pacientemente ser libertada.

Se ao menos ela tivesse pensado antes em gritar estava desistindo...

— Não se preocupe... não vai senti-la por muito tempo. — Vegeta disse a ela, soltando-a de repente, levantando-se e estendendo o braço, a palma de sua mão aberta para ela.

Antes que ela pudesse ouvir qualquer coisa, Vegeta soltou um ataque de energia não muito forte. Syd foi instantaneamente vaporizada. O ringue não foi destruído com o ataque, mas assumiu uma cor preta, de queimado, calcinado. O cheiro também não era muito agradável, mas Vegeta estava acostumado.

— Vegeta do Universo 13 é o vencedor! — gritou o anfitrião Varga em seu microfone, não chocado com o assassinato.

No Universo 6, Bojack sorriu (Uma a menos!), Bujin suspirou, mas as outras garotas gritaram e choraram. Kat caiu de joelhos. Ela não aguentava mais. Foi um novo choque. Ela havia dito isso, horas antes, havia avisado a todas, que este torneio era feito de malucos, que eles tinham que sair dali! Este é o lugar onde as decisões de sua líder as levaram!

No espaço 18 Trunks não perdeu a oportunidade de brincar. Sorrindo, ele colocou a mão no ombro do pai:

— Pai, você seria uma linda mamãe!

Se o Vegeta do universo 18 fosse tão louco quanto o do 13, sem dúvida ele teria batido no filho para silenciá-lo.

Ninguém no espaço 18 ficou realmente chocado com o comportamento da contraparte de Vegeta. Havia aqueles que o conheceram quando ele chegou à Terra experimentaram diretamente a atrocidade dos saiyajins. Os outros tinham ouvido falar o suficiente sobre ele para entender que tipo de pessoa ele era, e que poderia ser hoje. Até mesmo Pan.

Ela gostava dele. Ele nunca a tinha machucado. E mesmo depois que seu pai, um dia, lhe contou tudo, provavelmente para protegê-la, para fazê-la tomar cuidado, nada havia mudado. Na batalha, ele não parecia sádico, embora nunca tivesse pego leve, especialmente contra seu avô. Ela mesma nunca havia lutado contra ele... Um detalhe que mudaria se ambos ganhassem a próxima partida. Mas, ela tinha que derrotar Kakarotto primeiro: um cara que parecia ainda mais louco!

A primeira rodada estava quase no fim... a hora de sua luta se aproximava inexoravelmente, deixando-a cada vez mais estressada.

Desenhado por:

BK-81       64 65

Gogeta Jr      

Homola Gábor      

Carregando os comentários...
Idioma Notícias Ler Autores Rss Feed Fanarts FAQ Ajuda Torneio Ajuda Universo Bônus Eventos Promos Parceiros
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês BrasileiroMagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaEuskeraLietuviškaiCroatianKoreanSuomeksiעִבְרִיתБългарскиSvenskaΕλληνικάEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsuBrezhonegVènetoLombard X