DB Multiverse

Dragon Ball Multiverse, o romance

Escrito por Loïc Solaris & Arctika

Adaptado por Rafael

Tradução da fanfic francesa de DBM para o português

Intro

Parte 0 :0
Parte 1 :12345

Round 1-1

Parte 2 :678910
Parte 3 :1112131415
Parte 4 :1617181920
Parte 5 :2122232425
Parte 6 :2627282930

Lunch

Parte 7 :3132333435

Round 1-2

Parte 8 :3637383940
Parte 9 :4142434445
Parte 10 :46
[Chapter Cover]
Parte 1, Capítulo 5.

PARTE 1: UM TORNEIO MUITO ESTRANHO!

Capítulo 5

Traduzido por Rafael


A nave veio se aproximando de forma a realizar um pouso no templo e instantaneamente se estabeleceu em frente ao grupo de guerreiros. Goku tinha chegado via teletransporte no momento em que a nave parou de vez, e no mesmo momento Uub apareceu no lado de fora do templo aonde ele havia passado a noite.

Um quase gentil e metálico zunido podia ser ouvido à medida que a eclusa de ar da futurística nave espacial era aberta. Só então, uma longa, circular e flutuante chapa apareceu do casco e começou sua descida da nave. Na chapa se encontrava um grupo de namekuseijins e Vargas, que se posicionaram no templo em frente a nossos guerreiros.

Goku e seu estudante tinham acabado de se juntar ao resto do grupo quando um pequeno avião apareceu à vista acima do templo, o qual circulou um pouco antes de pousar próximo a Bulma. Bra então emergiu do avião e rapidamente o reverteu a forma de cápsula. Assim que ela se juntou ao grupo, um dos Vargas começou a falar. “Bem... Todos estão aqui?”

Videl soltou um longo suspiro e se virou para seu marido. “Pan ainda não chegou, Gohan...”

Por reflexo, Gohan olhou para seu relógio, ainda segurando a maleta a qual Vegeta o tinha forçosamente delegado. Um sorriso encheu seu rosto. “Não se preocupe... Ela está quase aqui.”

Uma grande mala situava-se em frente aos pés de Gohan, a qual continha roupas para ele, seu irmão, e seu pai.

“Ei, Bulma.” Disse Gohan. “Você teria, por acaso, uma cápsula vaia? Eu me destaco bem quando o assunto são malas cheias...”

“Droga… Eu deveria ter pensado nisso.” Disse Bulma enquanto se virava para sua filha. “Você tem alguma, meu amor?”

Bra respondeu com um suspiro típico de adolescentes que são mandados a fazer alguma tarefa. “Sim, mãe...”

Bra havia se apressado até o templo porque pensava que estava atrasada. Agora ela estava agitada porque teria de sacrificar seu precioso tempo que havia ganho na procura de uma cápsula idiota que Bulma poderia ter facilmente procurado ela mesma...

Uub estava perdido em meio a pensamentos quando de trás dele sentiu alguém colocando a mão em seu ombro. “Então Uub... Está preparado?” Perguntou Goku com um imenso sorriso.

Uub ficou assustado e não sabia o que responder. “Eu-er. Eu... acho que sim.” Gaguejou o jovem guerreiro. “Eu espero provar a mim mesmo...”

Como de costume, seu mentor Saiyajin nada tinha além de reafirmação a oferecer. “Nada como um bom torneio como esse. Não há melhor maneira de se experienciar as melhores lutas. Meu combate contra Tenshinhan aconteceu no Tenkaichi Budokai...”

Goku se virou e encontrou seus olhos com os de Piccolo. “O mesmo com Piccolo. E eu ainda estou para encontrar melhor diversão que o Torneio de Cell, nem mesmo contra Freeza e Majin Buu.”

A voz de Vegeta de repente retrucou secamente. “Kakarotto! Você está sugerindo que nossas lutas não foram...”

Claro que não!” Respondeu Goku, cortando Vegeta. “É sempre um prazer lutar com você, e nossas lutas são insubstituíveis... Cada luta que temos é uma oportunidade para crescer em força, e eu lutaria todos os dias se fosse possível... A propósito, estou começando a sentir falta de nossas lutas...”

Vegeta ficou obviamente satisfeito com a resposta. “Apenas para você ficar sabendo, Eu pretendo remover a diferença entre nossos poderes durante o torneio...” ele zombou com um brilho nos olhos. “Não se preocupe!”

Gohan levantou-se de repente com uma aparência de satisfação em seu rosto. “Aí está você, Pan!”

Pan havia chegado na parte de trás do templo de Dende. Colocando os pés no chão, ela andou ao redor um pouco antes de ganhar velocidade correndo até a entrada principal do templo. Enquanto ela passava pela entrada principal, Trunks e Goten apareceram do nada, e Pan e Goten colidiram fortemente um no outro.

“Oou, isso machuca!” Disse Pan, que estava de joelhos coçando sua cabeça, um olho fechado. “Tio Goten! Seja mais cuidadoso!”

“O quê!?” Respondeu Goten em um tom de repreensão. “Claramente era a senhorita que estava correndo! Porque estava correndo tão rápido a propósito? Embora Goten estivesse agitado, ele mantivera uma aparência amigável. Afinal, Pan era sua favorita(e única) sobrinha.

Sabe, Goten, ela está certa.” Disse Trunks com um riso por entre os dentes. “Apesar da velocidade dela, nós cruzamos um sinal vermelho.”

“Hã…? “Respondeu Goten com um olhar confuso.

Trunks esperou em vão seu amigo entender a piada. “Talvez eu venha com uma piada melhor da próxima vez...”

Uma voz atraiu a atenção do pequeno grupo. “Ei, crianças!” Disse Goku. “Vamos lá, mexam-se!”

Goku acenou um gesto amigável para o Varga enquanto se aproximava da nave.

“Putz…” Goten soltou enquanto o trio se juntava ao resto do grupo. “Ele não precisava gritar tão alto!”

Os participantes e espectadores tomaram seus lugares na flutuante chapa circular enquanto aqueles que ficavam para trás desejavam sorte. Na plataforma, Videl estava preocupada sobre a ausência de seu pai.

“Seu avô não quis vir? Videl perguntou a Pan.

“Não, ele ainda está tendo problemas com a costas…”

“Videl deu o pequeno sorriso. “Ah sim, as costas... Que pena...”

“Atenção,” disse um dos Namekuseijins, “nós iremos partir em breve.”

Bulma gritou uma última recomendação antes do grupo partir. “Boa sorte! E por favor, tenham cuidado...”

“Um Namekuseijin reconfortou-a com um sorriso caloroso. “Não se preocupe, não há nada que as esferas do dragão não possam resolver... Além do mais, não há motivos para algo dar errado.”

A chapa circular zuniu e começou a vibrar enquanto levitava o grupo para dentro da nave. A chapa finalmente chegou ao interior da nave, revelando uma única grande, branca e quase vazia sala. O grupo inteiro observava seus arredores com olhares curioso, mas somente Goku demonstrou seu entusiasmo. “Opa! É bem grande aqui dentro hein… Deve ser ótimo para se treinar em viagens longas… Isso me trás lembranças.”

“Bem,” disse um dos Vargas,” estamos todos aqui, então podemos partir. As regras serão explicadas na nave mãe.”

Do lado de fora, a nave se iluminou enquanto aqueles que ficaram para trás se afastaram, e rapidamente tomou os céus onde a nave mãe em órbita geoestacionária estava os esperando. Bulma assistiu à nave até ela não poder mais ser vista, e imediatamente se mostrou triste. “Bem... Parece que vou para casa... Sozinha.”

Dende tentou seu melhor para ampará-la. “Não se preocupe. Eu não hesitaria em avisá-los se eu tivesse más notícias.”

Bulma olhou-o simpaticamente. “Obrigada, Dende. Eu sei que posso contar com você.”

Todos a bordo sentiram um suave zunido seguido de um forte clique. A nave havia acoplado perfeitamente com a nave mãe. Um Varga convidou a todos os passageiros até a nave maior via a plataforma circular flutuante. Goku e Vegeta foram os primeiros fora, desdenhando o nervosismo de todos os outros.

Goku, sozinho com Pan, andou ao redor da ampla sala com curiosidade e divertimento, enquanto Piccolo e Vegeta, em verdade consigo mesmos, ainda permaneciam na defensiva. Enquanto a Uub, ele pode apenas murmurar um “wow”, notando em admiração o tamanho do grande domo acima de suas cabeças, o que o permitiu contemplar um vasto oceano de estrelas no espaço.

Enquanto todos continuavam a observar os detalhes da nave, Goku impaciente perguntou a um dos Vargas quanto tempo a viajem duraria, pergunta a qual o Varga rapidamente respondeu de forma a o tranquilizar, “Não muito tempo. Nós iremos chegar ao universo do torneio instantaneamente. Nós chamamos esse universo de “Universo Zero”. É um universo sem nenhuma forma de vida, portanto não há nenhum perigo de fazer mal a qualquer forma de vida durante os eventos do torneio. Agora, se você puder reunir seus companheiros poderemos entrar na próxima sala e discutir as regras do torneio... E registrar suas entradas.”

O resto dos passageiros, incluindo outros Vargas e Namekuseijins, viraram-se para olhar com desânimo as barulhentas demonstrações de entusiasmo de Goku.

Sem tempo, o grupo de guerreiros se reuniu e seguiu um pequeno Varga através de um longo e branco corredor. O longo e brilhante corredor eventualmente levou o grupo a uma pequena e estreita sala, em contrate com a vastidão do resto da nave. A sala continha um número de cadeiras, todas posicionadas para uma grande tela azul coberta de letras em caracteres alienígenas.

Gohan, que estava sentado na terceira fileira atrás de Goten e Trunks, quebrou o silêncio. “Então... Quanto tempo levará até finalmente chegarmos?”

“Em dez minutos.” Respondeu o Varga. “O motor irá se responsabilizar pela viajem inter-universal enquanto eu explico as regras.”

O Varga se calou por um momento permitindo que todos se acomodassem. Dessa vez permitiu que o computador da nave traduzisse as letras alienígenas em uma linguagem da qual os participantes do Universo 18 pudessem entender. O Varga começou a ler, detalhando quando necessário, e respondendo a toda e qualquer pergunta.

“Quanto tempo temos para entrar no ringue quando formos chamados para lutar?” Perguntou Trunks, que se perguntava se o limite de tempo iria ser menor do que o tempo necessário para se fundir.

“Uma vez que você for chamado, você terá cento e vinte segundos para entrar no ringue.” Respondeu o Varga. “Se você exceder esse limite de tempo, você será declarado como um desistente.”

“Isso é tempo mais do que suficiente.” Sussurrou Goten para seu amigo.

“Vocês não tem permissão para lutarem fora de suas lutas.” Declarou o Varga. “Vocês não podem receber qualquer tipo de ajuda exterior durante as lutas, mas vocês têm permissão para entrar no ringue portando qualquer material que queiram, sejam armas ou outros.

"Tsc! “Como se precisássemos de armas,” grunhiu Vegeta.

“Hum”, o Varga continuou, “vocês perdem se ficarem incapazes de lutar por trinta segundos, se ficarem inconscientes, imobilizados, mortos, ou mesmo invisíveis. Os árbitros os devem ter no raio de visão durante todo o tempo, e a respeito disso, eu os aconselho a não se moverem para muito próximo de seus universos durante a luta para evitar suspeitas de trapaças. Repito, qualquer ajuda exterior, seja qual ela for, está estritamente proibida.”

“Temos permissão para desistir de lutar?” Perguntou Uub com um levantar de sua mão.

“Mas é claro. Você pode desistir de uma luta a qualquer momento. Você também não tem o direito de atacar um participante que tenha desistido. Se o fizer, será uma desqualificação automática.”

Pela primeira vez, Goku estava atento. “Podemos saber os limites do ringue? Se há algum?

“Não há muitos na verdade... Todos os movimentos são permitidos durante as lutas... é recomendando que você fique longe dos espectadores e dos outros competidores durante sua luta. Você deve também considerar que se você se mover para muito longe do ringue a um ponto em que onde você não possa mais ser visto que você irá ser obviamente desqualificado. É melhor manter o ringue como sua zona central de batalhas. Você irá ter um melhor entendimento quando você ver o estádio.”

Nesse ponto, a nave mãe começou a urrar e a vibrar, e o continuou a fazer por uns dez segundos. Quando os tremores pararam, o Varga os informou que eles haviam finalmente chegado ao Universo Zero.

“Antes de sairmos. Irei precisar das identidades de cada participante.” Disse o Varga.

Goku assumiu essa formalidade com prazer, declarando os nomes de Uub, Vegeta, Gotenks, Pan… e Gohan. A menção de seu nome assustou Gohan, e ele imediatamente protestou.

“O...O quê? Pai! Você sabe que eu estou fora de questão!”

Goku não pode se conter. “Bem isso o faria algum bem. Você foi fantástico contra Cell e Majin Buu. Eu ainda vejo do que você é capaz.”

“Não, eu não quero.” Respondeu Gohan, que se virou para o Varga. “Não me inscreva.”

“Sem problemas.” Disse o Varga. “Então deixe-me confirmar, nós temos Goku, Uub, Vegeta, Gotenks, e Pan… Isso é tudo?

Todos confirmaram que a lista estava correta.

“Certo, então nós estamos prontos para ir.”

O Varga então convidou ao grupo até uma sala muito maior cheia de enormes janelas que permitiram a todos observar o espaço, as estrelas, e um enorme, e cinzento asteroide cercado por muitas luas coloridas.

“Eu pensei que não havia nada neste universo.” Disse Gohan.

“Esse é realmente o caso.” Respondeu o Varga. “O que você vê foi criado por nós com o uso de nossa tecnologia. Viu só? Nós estamos nos aproximando do estádio.”

A nave mãe rapidamente se aproximou do enorme estádio no qual o torneio iria ser realizado. Na medida em que a nave se aproximava, os guerreiros da Terra começaram a ver muitos tipos diferentes de naves estacionadas ao redor da arena.

“Se vocês querem especificações,” começou o Varga, “a arena possui aproximados seiscentos e dez metros em diâmetro e possui oitocentos metros em seu ponto mais alto, que fica localizado no topo do domo onde os árbitros se situam. O ringue é aquele pequeno planetoide, o qual vocês podem ver no meio da arena. Ele possui um diâmetro levemente variável na verdade, mas grosseiramente falando, eu diria que deve ter algo em torno de cinquenta metros.”

“Parece com o planeta de Kaioh.” Disse Piccolo.

“Eu imagino qual seria a gravidade dele…” Disse Goku, que estava ficando mais e mais impaciente.

“É aproximadamente dez vezes a gravidade de seu planeta.” Respondeu o Varga. “Isso é o que foi preciso para compensar a gravidade do asteroide.”

“Gravidade artificial.” Pensou Gohan. “O asteroide é muito pequeno para nos atrair.”

Durante a fase de aproximação da nave mãe, Uub e Pan ficaram maravilhados com o espetáculo diante de seus olhos. Bra, no entanto, não parecia compartilhar do mesmo entusiasmo. Na verdade, ela achou o design da arena levemente ultrapassado. Quanto à Piccolo, ele não falhou em notar a nave de Frieza... Mas foi cuidadoso ao não tecer comentários.

“Há oxigênio?” Perguntou Piccolo.

“Claro.” O Varga respondeu. “Nós instalamos um sistema de gravidade que mantem uma atmosfera respirável na superfície. No interior do asteroide, instalamos máquina que produzem o necessário para se respirar.”

“Podemos andar ao redor da superfície do asteroide do lado de fora da arena?” Perguntou Goku, que ainda era um fã de corridas.

“Sim, claro. Se você desejar, você pode caminhar para aonde quiser.”

“Legal!” Goku respondeu simplesmente.

A nave finalmente pousou do lado de fora do estádio, Quando os motores pararam, uma escotilha abriu-se revelando o Varga encarregado do Universo 18. O Varga caminhou para fora da nave, seguido do grupo do Universo 18, que estavam todos ocupados analisando tudo que podiam ver. Um torneio em outro universo! Isso é motivo para celebração e entusiasmo de uma vez só!

“Universo 18…” Disse o Varga. “É aqui que vocês entram. Vocês são livres para vagarem para onde quiserem, mas por favor não discutam com outros universos. Lembrem-se que vocês tem somente dois minutos para entrarem no ringue quando seus nomes forem chamados.”

Com isso, o grupo finalmente se aproximou do estádio. Eles seguiram um longo corredor com muitas portas em cada lado. Bem a frente deles estava o interior do estádio. Goku teria gostado de correr, mas ele conseguiu se segurar.

“É aqui onde vocês, os residentes do Universo 18, ficarão.” Disse o Varga. “Há salas, camas, até mesmo um local para cozinhar caso precisem... E agora, finalmente, aqui é a arena de combates!”

“Nossa! Fantástico!” exclamaram os lutadores em pura admiração

Goku estava finalmente em seu elemento. Desse ângulo o estádio parecia ainda maior! O número de espectadores era impressionante, e facilmente excedia a dez milhões. Em adição, parecia haver muitos artistas marciais experientes presentes. Em meio a essa quantidade de pessoas, era difícil para os guerreiros experienciar um Ki em particular, mesmo um Ki próximo de sua vizinhança.

“É enorme!” Disse Videl para Gohan enquanto Uub e Pan corriam para os limites do espaço de seu universo.

“É muito legal!” Disse Pan entusiasmada.

O Varga começou a falar em um tom levemente mais sério. “Vocês provavelmente irão encontrar pessoas que conhecem... Ou pelo menos pensam que conhecem. Apenas se lembrem de que eles vieram de universos completamente diferentes do seu, portanto... Não fiquem surpresos. Eu irei sair agora e os deixar a vontade... Mais uma coisa. O torneio poderá começar a qualquer momento entre vinte minutos à dois dias. Tudo irá depender de quão longo será para se preencher os outros universos restantes.

“E enquanto as chaves?” Perguntou Goku de novo.

“As lutas serão completamente aleatórias. Um anuncio será feito quando isso ocorrer.

Com isso, o Varga deixou o grupo. Goku permaneceu pensativo por um momento. “Vinte minutos ou dois dias... Espero que só vinte minutos!”

Carregando os comentários...
Idioma Notícias Ler Minicomic Autores Rss Feed Fanarts FAQ Ajuda Torneio Ajuda Universo Bônus Eventos Promos Parceiros
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês BrasileiroMagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִיתSvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu