DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

DBM Universos do "Futuro" (12 e 14): Twin Pain

Escrito por Foenidis

Adaptado por Henrique e Felipe

Nesse mundo alternativo de onde Mirai Trunks vem, todos os nossos heróis foram mortos pelos ciborgues... Esta história conta os detalhes desses acontecimentos, sobre uma parte em comum aos universos 12 e 14.

1234567891011121314151617181920212223242526
[Chapter Cover]

Traduzido por Akroma

Foi com ironia em seus olhos que os dois ciborgues olharam a esfera raivosa vir em sua direção, a pura ira que eles haviam acabado de despertar.

Punhos fechados e dentes cerrados, Yamcha seguiu seu amigo. Ele não tinha outra escolha, ele tinha que tentar protegê-lo da melhor forma que pudesse, mesmo que fosse usando a si mesmo! Ele nunca havia visto o pequeno homem em tal estado de fúria.

Sem dúvida ele logo recobraria a lucidez… Aliás, isso já deveria estar a ponto de acontecer… Ou pelo menos quase.

Voando, Kuririn disparou ataques raivosos de cada uma das mãos, mas outros também dois golpes apenas rebateram os ataques para longe com facilidade. No instante seguinte, o lutador enfurecido já havia aparecido repentinamente entre os dois seres biônicos, atacando com incrível velocidade. Mas seus dois alvos apenas desviaram de seus golpes com uma facilidade tão incrível quanto eram os ataques.

Gritando sua fúria e frustração, Kuririn ainda conseguiu os surpreender, mandando-os para longe com uma fenomenal explosão de ki, uma violenta amostra da ira que estava queimando em seu interior.

Com aquela força que a raiva tinha aumentado em dez vezes, o discípulo de Mestre Kame usou de sua pequena vantagem para aplicar um poderoso golpe com as duas mãos juntas, que quase atordoou #17, então o agarrou por seu cabelo, na intenção de, ainda naquela distância de queima-roupa, disparar um poderoso ataque de ki antes que o andróide tivesse tempo de reagir.

Yamcha estava espantado com a agressividade incomum de seu amigo, mas ele resolveu tirar proveito disso e manter #18 para longe de Kuririn. Ele fez uma grande esfera de energia e se manteve controlando-a com as mãos, fazendo-a perseguir a jovem mulher pelo céu, que se manteve esquivando. Mas, focado nos movimentos do seu alvo, Yamcha não notou o sorriso malicioso que ela tinha… E quase foi tarde demais quando ele percebeu, com pavor, que ela estava se aproximando de Kuririn, e de repente indo de encontro a ele, que também foi surpreendido pela manobra. Quando #18 atingiu uma distância de corpo-a-corpo, ela mudou de direção rapida e bruscamente, deixando o pequeno lutador em rota de colisão direta com o ataque de Yamcha. Mas este último, graças a reflexos relâmpago, conseguiu mudar a direção da esfera de energia no último instante e a mandou para o céu, onde explodiu.

Kuririn ainda estava em fúria, e se lançou com tudo contra #18. No entanto, ela aplicou uma joelhada e interrompeu seu momento de brutalidade. O lutador, dobrado, não foi capaz de fazer mais nada a não ser cuspir sangue… Ele olhou para cima, tomado por ódio, e viu a loira levantando as mãos como se estivesse pedindo desculpas. Mas que puta! Além de tudo, aquela vadia ainda teve a luxúria de se permitir zombar dele!

#17, que observava do alto, desceu e se posicionou a uma certa distância do lado esquerdo de Kuririn. #18 se moveu rapidamente e se posicionou no lado direito. O amigo de Goku olhava para eles ao mesmo tempo em que limpava o sangue que escorria no queixo.

Yamcha não sabia o que fazer. Kuririn não parecia estar em seu juízo perfeito. Ele continuava a ignorar sua ajuda, persistindo em uma luta solitária e sem esperança, estando à mercê da piedade daqueles dois assassinos inescrupulosos. Yamcha, com uma tristeza profunda nos olhos, olhou para o corpo de Gyumao. Desta vez, parece que já ter matado alguém ainda não tinha preenchido a sede de sangue dos dois jovens ciborgues. Ele ainda olhou para o céu, desesperançoso. A situação era completamente aterradora, eles estavam em clara necessidade de algum reforço. Se ao menos Goku ainda estivesse vivo… Ele teria chegado a tempo de salvar a todos. Mas isso SE. A realidade era outra, e agora eles dependiam somente das próprias habilidades, e talvez… Sorte? Afinal, Deus estava do lado deles. Esse pensamento o acalmou um pouco… Ou havia sido ele próprio quem tinha se convencido disso. Mas de toda forma, não havia qualquer outra escolha! Bem… Por hora, ele tinha que dar um jeito de tirar o amigo da encrenca na qual ele havia se metido!

Com o coração batendo rápido, ele assobiou, e então os outros três personagens pararam sua “dança” e olharam com surpresa para o guerreiro que assumia agora uma postura de luta, ao mesmo tempo em que provocava:

— Ei, cabeça amarela! Por quê você não vem encarar um homem de verdade?

Errr… Colocar-se de propósito à disposição da fúria daquele monstro de saia não foi a melhor idéia que ele já teve… Mas sob o grande estresse, ele não conseguiu pensar em nada melhor para dividir o par demoníaco e divergir suas atenções de seu velho amigo.

Um contra um não era uma coisa viável, Yamcha sabia muito bem disso. Mas ao menos Kuririn havia parado seus ataques impensados e assim eles poderiam ser mais capazes de encontrar um novo meio para se defenderem… Bem, ao menos essa era a esperança. Do contrário…

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu