DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

DBM Universos do "Futuro" (12 e 14): Twin Pain

Escrito por Foenidis

Adaptado por Henrique e Felipe

Nesse mundo alternativo de onde Mirai Trunks vem, todos os nossos heróis foram mortos pelos ciborgues... Esta história conta os detalhes desses acontecimentos, sobre uma parte em comum aos universos 12 e 14.

1234567891011121314151617181920212223242526
[Chapter Cover]

Traduzido por Henrique


A surpresa poderia ser lida nos olhos de 18, que estava olhando para suas roupas rasgadas com consternação.

Ela olhou para cima para olhar para a pessoa que tinha feito tal ultraje. O culpado, na verdade, era quem mirou novamente e puxou o gatilho. Chi-Chi voltou por causa do recuo causado pela grande arma, com seu cotovelo cavando na cabeça de seu pobre pai no mesmo movimento.

Ela não prestou atenção nisso, ela estava muito mais cativada pela estranha demonstração da jovem loira com um olhar furioso. A menina furiosa que tinha parado todos os bagos de chumbo que foram curiosamente pendurados no ar com sua mão estendida.

18 fechou a mão e os projéteis, simultaneamente, borrifaram no chão. No momento seguinte, um raio fino foi disparado a partir do dedo indicador apontado para a atiradora. A arma foi completamente destruída sob o impacto da onda de energia e as pequenas explosões afastaram Chi-Chi, fazendo-a cair sobre seu pai.

Num piscar de olhos, o gigante volveu-se e abrigou a jovem que tinha caído na sombra de seu corpo gigantesco.

"Ao invés de uma viúva fraca e um órfão desamparado, achamos uma estúpida fúria impotente e um gigante indefeso suicida" 17 riu ironicamente.

Gyumao decidiu não ceder à provocação. Ficando em seu lugar em uma posição de guardião, ele cerrou os punhos.

"Bem, ela não demorou muito para encontrar alguém para substituí-lo. Que vadia! "18 continuou.

Aquelas palavras tiveram o efeito de uma terapia de choque. Em um salto, ela estava de volta em seus pés e completamente louca, ela avançou na frente de seu pai protetor.

"Esse é o meu pai, suas máquinas malditas!", Ela gritou.

"Oh… Que mau humor!", Disse 17, olhando como se ele estivesse surpreso. No entanto, ele apenas caminhou em sua direção, falando ainda, claramente querendo mostrar que não estava impressionado.

"Então, nós temos a esposa, o sogro… apenas o pirralho está em falta."

Ele parou em frente de Chi-Chi, que estava fervendo de raiva, a fim de interrogá-la, olhando de seus pés até a cabeça com seus olhos tão azuis. E então ele se moveu para o lado, casualmente apontando para a pequena casa que estava escondida atrás do enorme Gyumao.

"Eu acho que o garoto tenha ficado dentro dessa pequena e encantadora…" Enquanto ele estendia a mão, ele literalmente destruiu a casa.

"Droga… Como eu posso ser tão desajeitado!"

Gyumao e Chi-Chi viraram-se, totalmente atordoados, para ver os danos causados no edifício que tinha sido baleado pelo fluxo energético desferido pelo androide.

Ambos atordoados e preocupados, Gyumao observou o rosto de sua filha cujos olhos estavam focando com choque em sua sala de visitas que ela tão cuidadosamente limpa.

Ela agora foi totalmente destruída. Sem aviso, ela deu vazão à sua raiva.

"Desgraçados! Gohan não está aqui… E quando ele estiver de volta, ele vai acabar com vocês do jeito que vocês merecem!"

Os olhos de 17 cruzaram com o olhar de sua irmã. Eles ficaram um pouco surpresos. Curiosa, 18 avançou.

"Você está apenas dizendo que o filho de Son Goku não está aqui, como você também acha que ele poderia ser páreo para nós?"

O jovem de cabelo castanho não esperou por Chi-Chi, cuja raiva estava deixando seu rosto mais vermelho, para responder.

"Interessante. Vai ser mais um deles. Eles são mais divertidos para matar quando resistem um pouco".

Gyumao conseguiu segurar sua filha de volta. Um ataque de raiva incontrolável se apoderou dela e ele conseguiu impedi-la de saltar sobre o homem insolente jovem em caso extremo.

"NINGUÉM FALA ASSIM DO MEU FILHO!", ela gritou.

Foi inútil! Um tapa forte pousou na bochecha da mulher histérica. Tinha sido tão forte que ela foi atirada vários metros de distância de seu pai. O pobre homem cabisbaixo pobres não conseguiu fazer nada além de ficar com um pedaço rasgado de roupa entre seus dedos grandes.

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu