DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

DBM Universos do "Futuro" (12 e 14): Twin Pain

Escrito por Foenidis

Adaptado por Henrique e Felipe

Nesse mundo alternativo de onde Mirai Trunks vem, todos os nossos heróis foram mortos pelos ciborgues... Esta história conta os detalhes desses acontecimentos, sobre uma parte em comum aos universos 12 e 14.

1234567891011121314151617181920212223242526
[Chapter Cover]

Traduzido por Henrique


Todo mundo de repente virou a cabeça, examinando, no silêncio opressivo, os escombros espalhados sobre os corpos das vítimas dos dois androides… como se tivessem percebido a brisa, mesmo que ela tivesse sido tão rápida e suave, quando a alma do velho tinha voado para fora de seu corpo.

Como se uma intuição tardia lhe passara pela cabeça, Kuririn voou para pousar perto do que restava dessa casa em ruínas… sua visão ficou embaçada devido à progressão de lágrimas que não podia conter quando foi confirmado que não havia nada que sobrou daquela pequena e próspera habitação, cujos habitantes tinham vivido sua vida feliz sob aquele céu de verão agradável. Nada além do pó e dos corpos sem vida.

Ao ver o pequeno homem curvando-se sob o fardo da tristeza, remorso e raiva, o resto do grupo se apressou em chegar perto dele.

Foi a mão compassiva de Yamcha, curvado pela aflição, que inicialmente se inclinou em suas costas… então a voz estranhamente suave de Tenshinhan podia ser ouvida, ecoando estranhamente naquele silêncio mortal:

"Nós demos o nosso melhor… já era tarde demais…"

A frustração que Kuririn estava lutando rigidamente para segurar explodiu de raiva:

"Tarde demais… tarde demais… sempre tarde demais!! Estou cansado disso!!!"

Então, como se ele tivesse esvaziado todos os seus recursos energéticos, esgotados por esse grito, com a admissão de que ele não tinha poder, Kuririn desmoronou mais uma vez, não lutando contra as grandes lágrimas que agora marcavam seu rosto, agora se lamentando com uma voz quase inaudível:

"Não é justo… se ele ainda estivesse aqui…"

O alto Namekuseijin, que havia permanecido em silêncio e imóvel até o momento, reagiu, obviamente irritado:

"Esse 'se' não existe mais… é inútil chorar por causa dele… além disso, Vegeta acabou de provar que ele não teria mudado nada!"

A irritação de Piccolo parecia mudar para uma raiva silenciosa que de repente endireitou suas curtas antenas em um espasmo enquanto sua voz tornou-se ainda mais rouca:

"Se ao menos ele tivesse tomado essa decisão mais cedo!"

Ele cerrou seus punhos enquanto olhava para eles como se sentisse a falta de poder:

"Um dia inteiro desperdiçado na Sala do Tempo!!" Ele então fez um gesto largo furioso sobre as ruínas empoeiradas da cidade pequena. "Sem esse inútil desperdício de tempo, talvez eu teria conseguido impedir isso!!"

Yamcha parecia estar revivendo aquele momento de surpresa que o congelou com medo a poucos minutos atrás:

"Eu ainda não consigo superar isso… Vegeta Super Saiyajin!! Como isso é possível?!"

Tenshinhan franziu-se:

"Aquele desgraçado… Para alguém que não queria mais lutar… ele tem mantido sua identidade…"

Piccolo, com seu rosto incompreensível, murmurou:

"Ele não tinha mantido… aquele progresso que tinha apenas um objetivo… um objetivo que morreu junto com Goku…"

A conversa parecia desviar Kuririn de seu desespero.

"Progresso… progresso… isso é um eufemismo… Além disso, eu pensei que era necessário ter um coração puro para obter tal exito…"

O guerreiro alto de três olhos , cujo olhar estava perdido no céu azul, onde o Saiyajin tinha desaparecido, replicou em voz baixa:

"Você está enganado… Não se trata de coração em tal situação… é sobre a capacidade e força de vontade. Vegeta é um Saiyajin, assim como Goku, e ele estava ferozmente determinado a superá-lo, assim como Goku também fazia…"

A explicação não convenceu Kuririn, que murmurou:

"É… bem, o que eu sei sobre isso… é que um tal guerreiro aparece apenas uma vez a cada mil anos… E agora, de repente, temos dois deles, um após o outro… isso não é lógico!"

"Lógico ou não, o fato é que isso aconteceu … e o fato é que mesmo um Super Saiyajin não é páreo para estes andróides malditos!" Yamcha disse.

Kuririn murmurou novamente, mostrando claramente má-fé:

"Há uma pequena diferença: Vegeta não foi páreo!"

Piccolo, provavelmente irritado por esses comentários infrutíferos imediatamente o corrigiu:

"Mesmo que ele tenha parado de treinar após a morte de Goku, Vegeta ainda é um lutador excepcional… Eu não vi nenhuma diferença entre seu nível e Goku quando voltou do espaço."

Mas Kuririn não era de desistir tão facilmente:

"Ainda… Goku teria continuado a melhorar!"

O rosto de Tenshinhan tornou-se sombrio:

"Você está esquecendo um pouco rápido que esses dois andróides podres foram aperfeiçoados precisamente para matar Goku… E que se foram construídos para resistir a Goku, logicamente, vão resistir a Vegeta…"

Yamcha estava pensativo:

"Faz sentido… Vamos finalmente encontrar uma maneira de neutralizá-los… Por agora, eles parecem felizes apenas destruindo cidades pequenas… Mas isso certamente não vai durar!"

Agora Tenshinhan deixou sua raiva ser ampliada por uma profunda frustração para fora, uma frustração alimentada pelos gêmeos robóticos.

"FELIZES COM ISSO?"

Ele apontou para os numerosos cadáveres ao redor deles com sua mão quando ele perdeu o controle sobre o decibel de sua voz, a voz cuja tinha raiva tinha levado a melhor sobre si.

"Quantas pessoas morreram? E QUANTOS HAVERÃO DE MORRER AMANHÃ?"

Kuririn cerrou seus punhos e cerrou seus dentes, tentando manter seu autocontrole:

"Maldito Dr. Gero… Que homem estúpido! Soltar essas duas catástrofes ambulantes sem pensar nas conseqüências!…"

Tenshinhan obviamente estava tendo um momento difícil de se acalmar e se obrigou a usar um tom mais suave.

"Você ouviu isso assim como nós… eles escaparam de seu controle… pouco antes dos dois o matar."

Piccolo parecia estar indo pelo mesmo caminho que Tenshinhan, sua voz estava estranhamente calma, profunda, de acordo com a expressão séria em seu rosto. Ele nem sequer se preocupara em abrir os olhos, ele preferia permanecer sob a capa da defesa de um mundo interior que só ele conhecia.

"Eles parecem gostar de matar… além de que, eles só nos humilham cada vez que lutamos!"

A calma do Namekuseijin aparentava estar subitamente abalada! Ele abriu os olhos de novo e então disse, com uma voz abafada, com seus dentes cerrados, com um sinal óbvio de que sua raiva inspirava.

"Eles estão tirando sarro de nós, eles são tão seguros de sua invencibilidade! É insuportável!"

"Você não disse… é como suas piadas estúpidas sobre a semente dos deuses que eles mantêm a dizer. Como eles sabem sobre isso de qualquer maneira?" murmurou Kuririn, com os punhos cerrados.

Piccolo não parecia ser capaz de soltar a mandíbula cuja raiva o mantinha cerrado.

"Aquele maldito Dr. Gero preparou de forma metódica sua vingança contra Goku … ele não deixara nada ao acaso!"

O comportamento de Kuririn de repente mudou completamente. Ele estava provavelmente tentando levantar o espírito de seus companheiros, ele fingiu otimismo… mas sua voz foi marcada pelo cansaço e não com convicção real,cuja voz foi traida, pois a felicidade era falsa.

"É incrível sentir tanto ódio, tantos anos depois do que Goku tinha feito. Mas nosso adversário são máquinas, tem de haver uma maneira de pará-los."

"Nós já ultrapassamos os nossos limites, sem sucesso", respondeu Yamcha. Ele nem sequer se preocupara em esconder seu sentimento de desânimo.

Os olhos de Kuririn mostraram que ele estava imerso em pensamentos assim como ele estava falando com um tom mecânico à medida que seguia seu rastro de pensamentos.

"Nós não somos páreos para eles, porque eles não são humanos, mas isso é certamente onde podemos encontrar o seu ponto fraco. Cada dispositivo tem um botão de 'parar' em algum lugar… Nós temos que encontrá-lo!"

"Se você estava contando com documentos do Dr. Gero sobre os andróides, você pode esquecer sobre isso: nós encontramos seu laboratório com Bulma, mas os gêmeos tinham feito tudo em pedaços. Ela não encontrou nada útil.", Acrescentou o miserável Yamcha, cuja cabeça parecia estar caindo um pouco mais com cada frase.

A menção de seu velho amigo causou um pequeno sorriso nos lábios de Kuririn, ele usou essa ocasião para liberar a pressão que os sobrecarregavam, alterando o tema da conversa:

"Bulma… é bom saber que ela está aqui! Como Goku se foi, ela é a única a ter alguma influência sobre aquele louco do Vegeta. Eu temia que ele fosse voltar a ser aquele déspota sangrento e delirante!"

Yamcha suspirou como ele, que também aproveitou a oportunidade para fazer uma mudança de tema.

"Como você diz…. Além disso, eu ainda me pergunto como ela vai conseguir convencer que aquele cabeção lute do nosso lado."

Um sorriso franco espalhou-se sobre o rosto do pequeno homem careca.

"O que as mulheres querem… Até mesmo o mais macho de todos os príncipes não pode recusar… Isso pelo menos é justo!"

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu