DB Multiverse

Hanasia, Rainha dos Saiyajins

Escrito por Salagir

Adaptado por Mulekda, Carinha, Gokan, Shadow e Virgilio

Esta história se passa no planeta dos Saiyajins, bem antes de eles serem a população assassina que pôs medo na galáxia inteira, na era do Rei Vegeta...
Se você já se perguntou como essas pessoas tão poderosas viviam em comunidade, se você quer conhecer qual foi destino dos guerreiros milenares antes do Broly, se as aventuras de uma lutadora frenética e emocional em um mundo de valentões tentá-lo, entre no mundo da saga de Hanasia.


Parte 1 :123
Parte 2 :4567891011121314151617
Parte 3 :18192021222324252627282930313233343536373839404142434445
Parte 4 :464748495051
[Chapter Cover]
Parte 3, Capítulo 43.

A arena espacial

Traduzido por Virgílio212

 

Eles continuavam se aproximando, a arena ficava cada vez maior. O que Hanasia confundiu com um domo de vidro era na verdade a cúpula luminosa de um parque. Então, no final das contas, não era um parque, mas um espaço gigantesco do tamanho de um campo de batalha, com um pouco de vegetação para ajudar a criar oxigênio. Então ela viu que a vegetação não eram pequenos arbustos, mas sim árvores muito grandes. As paredes nas laterais desta planície já estavam escondidas de sua vista pelas bordas da escotilha.

Era realmente gigantesco.

E o canto onde a bomba estava escondida… ela podia visualizar o caminho, graças às imagens que Bourgo havia colocado em sua cabeça. Mas daqui ela não conseguia ver. Ela tinha que deixar o "parque", passar por longos corredores, chegar aos aposentos remotos dos refeitórios dos soldados e lá, em um galpão, estava a máquina que tiraria a vida de todos eles.

 

Tagarrion indicou aos saiyajins o procedimento a ser seguido. Ele os levou para a sala da nave pela qual haviam entrado. Sua grande porta deslizante estava fechada e os guerreiros estavam frustrados por não conseguirem ver o lado de fora. A porta do corredor atrás deles se fechou de forma hermética.

Ele tentou explicar a eles o que estava para acontecer, ciente de que eles não possuíam vocabulário relacionado ao espaço.

— Em alguns segundos, a gravidade, o ar e o calor desta sala irão desaparecer. Então a porta externa se abrirá. E imediatamente todos nós iremos voar em direção ao escudo. Entrar na arena de combate é como entrar na água, mas muito mais difícil. Portanto mergulhem com as mãos cruzadas para a frente, apontadas, para perfurar a proteção. Feito isso, vocês serão novamente cercados pelo ar e sujeitos à gravidade. Não percam tempo, o vácuo do espaço é hostil. E não olhem para a direita.

À direita, estava o sol.

Ele estava satisfeito consigo mesmo, acreditava ter sido claro e simples.

Vários saiyajins levantaram as mãos. Um deles falou antes dos outros:

— Tem um monte de palavras que eu não entendi.

Tagarrion suspirou. Hanasia respondeu:

— Vocês não vão conseguir respirar. Mergulhem na direção da parede de luz. O mais rápido possível.

— Agora? — perguntou outro saiyajin, que se perguntou se deveria destruir e passar pela porta. — Devemos... uuuhhh... quebrar... ack!! ACK!! (Eu não consigo respirar mais!!)

Os saiyajins mal perceberam que a gravidade havia sumido. E essa coisa de calor era insignificante se comparada ao fato de que eles estavam começando a sufocar dessa maneira até então desconhecida.

A porta da câmara de descompressão se abriu. Todos se lançaram para a frente em pânico. A maioria deles pensou em realizar uma posição de mergulho. Outros machucaram a cabeça ao atravessar o escudo de energia.

Do outro lado as condições eram mais semelhantes ao que estavam acostumados, então puderam se acalmar, respirar fundo e receber os primeiros ataques de energia vindos de baixo.

 

Hanasia se transformou em super saiyajin e foi uma das primeiras a chegar. Ela observou com um olhar panorâmico e da maneira mais eficiente possível o que os esperava. Um exército de soldados comuns, como nos outros dois ataques. Embora Hanasia não tenha cruzado com nenhum desses soldados vivos, ela conhecia seus poderes de luta. Ela sabia que os saiyajins e os rebeldes não teriam dificuldade em derrotá-los. Mas não custaria muito para ela reduzir seus números pela metade.

Ela fez o melhor que pôde para ignorar o demônio e sua aura maligna localizados no meio do exército e identificou os maiores poderes de luta depois dele.

Ela levantou os braços e uma chuva de bolas de fogo caiu sobre a arena.

 

Dia muito ruim para Ganicou, uma das soldadas de Frosty.

A atmosfera no campo de batalha já não era boa. Qualquer soldado experiente de um Frost Demon sabia que seu líder nunca lutava, exceto quando seu exército fosse derrotado. Mesmo assim Frosty havia se colocado no meio de seus homens, como se não fossem nada… Provavelmente porque ele já os considerava mortos.

Então os adversários chegaram. Vindos do vazio do espaço, eles passaram pela cúpula protetora. Sem trajes espaciais. Sem armadura. Ela sabia muito bem que as naves haviam parado nas proximidades, mas mesmo assim!

Seus camaradas abriram fogo. Eles não eram soldados básicos, Frosty não se cercava com a ralé. Eles eram todos bem fortes, embora distantes da elite. Isso significava que, um, eles sabiam como mirar, dois, suas armas eram bem bacanas. Era um canhão de energia preso no braço, capaz de destruir paredes blindadas. Coisa de última geração. Naquela época pelo menos. De qualquer forma. Seus tiros atingiram os recém-chegados com precisão. E eles disseram: "Ai!"

Ai?? As pessoas não dizem Ai quando são acertadas por um tiro de Ganicou! Elas dizem Aaaarghhh!! Meu braço! Onde está meu braço?! Do que eram feitos esses guerreiros espaciais?

Como se isso não bastasse, um ser luminoso começou a lançar toneladas de esferas de energia que voavam a uma velocidade impres-

E o dia de Ganicou acabou aí.

 

Todos os soldados levemente agrupados morreram instantaneamente.

Todos os soldados ligeiramente fortes morreram instantaneamente.

Os oito soldados de elite morreram instantaneamente.

Yikoun morreu instantaneamente. Ele teve tempo para pensar: Que luz lind-

Avoka quase morreu instantaneamente. Uma esfera de energia foi em sua direção. Mas ele previu isso e gerou um escudo. Este que foi perfurado como manteiga. Mas ele também havia previsto isso e já havia começado um movimento para trás, todos os músculos contraídos, os braços na frente do rosto. Suas roupas foram queimadas e rasgadas em pedaços. Mas ele também havia previsto isso e havia organizado uma muda de roupa em seu quarto para depois da luta.

 

Hanasia percebeu que um dos dois soldados mais poderosos havia sobrevivido. Mas ela não teve tempo de corrigir isso. O poder do demônio se moveu, quase instantaneamente. Ele estava atrás dela. Ela foi dominada por sua aura maligna. Ele sussurrou em seu ouvido: Gosto do seu estilo.

Mas ela tinha ouvido? O punho de Frosty atingiu suas costelas com tanta força que ela perdeu a consciência antes mesmo de atingir o chão da arena.

 

 

Os rebeldes, como guerreiros experientes que eram, não estavam reclamando da repentina falta de oponentes no campo de batalha - eles se jogavam nos últimos restantes, às vezes em grupos, para a maior eficiência… os saiyajins, por outro lado, estavam abertamente reclamando da falta de ação. Até que um forte sopro em seus corações trouxe uma dor insuportável. Aqueles com os pés no chão caíram de joelhos. Aqueles que estavam voando simplesmente caíram. Quem não teve um ataque cardíaco não conseguia entender como estavam se sentindo. Seus corações pararam!

Como esperado, o telecinético Avoka percebeu que a maioria de seus oponentes eram da mesma espécie. E embora fossem muito mais poderosos do que um soldado comum, não eram nada se comparados a ele. Ele poderia, portanto, limpar a bagunça por meio de um ataque em grupo, tendo como alvo todos os corações dos saiyajins. Era simples: ele os detectava, com base no ritmo, sua pulsação idêntica, que nenhum de seus soldados tinha, e exercia forte pressão para impedir que esse órgão fizesse seu trabalho vital.

O rebelde namekuseijin Bourgo pousou na frente dele, a cerca de 6,34 metros de distância. Sem perder tempo com apresentações, ele jogou um dos braços para trás, claramente para realizar um poderoso soco ou um ataque de energia. Avoka sabia que Bourgo podia esticar os braços, então considerou a possibilidade de ambos.

Mas por que ficar na frente dele, por que atacá-lo de frente? Bourgo não era um lutador movido pela honra ou pelo desejo de um desafio, dois motivos que explicariam esse comportamento. Ele era um vigilante, e um eficiente acima de tudo. E quem certamente foi pressionado pelo tempo, já que esse estrategista havia certamente entendido que Avoka era a causa da dor dos saiyajins.

Então era uma distração. Avoka se jogou para o lado, evitando o golpe traiçoeiro de Tagarrion, o rebelde blindado cujo rosto ninguém conhecia.

Bem, todo mundo conhecia seu rosto, mas dez anos atrás, não. É um conto desinteressante que envolve um jornal "investigativo" e um paparazzi.

Bourgo lançou seu punho como um ataque Gomu Gomu No Pistol, na direção que Avoka estaria no segundo seguinte. Mas muito rápido. Avoka fez um micro-movimento e o braço passou na frente dele, roçando-o. E esse era o ponto. Avoka agora estava preso entre um cotovelo e Tagarrion, que estava indo atrás dele. Avoka, o telecinético, voou verticalmente. Mas com uma velocidade surpreendente. Ele voou e deu a si mesmo um impulso extra ao levitar seu próprio corpo com seus poderes. Ele também poderia se impulsionar empurrando o chão com um bom chute de calcanhar, mas ele tinha seus limites: era importante que ele mantivesse sua classe, ou seja, braços cruzados, flutuando levemente e pés pendurados.

Seus dois adversários ficaram surpresos com sua fuga eficiente, mas logo perseguiram-no. Os saiyajins ainda estavam sofrendo. Eles tinham que distraí-lo o suficiente para libertá-los! Mas ele já havia previsto isso. Como se aqueles ridículos rebeldes de elite pudessem pressioná-lo...

Os dois rebeldes entenderam isso e não sabiam o que fazer. Tudo o que ele tinha que fazer era evitá-los até a eventual morte de três quartos de seu exército. Então ele iria contra-atacar. Tagarrion de repente lançou um projétil, localizado entre duas placas de sua armadura. Avoka tinha... você sabe. Ele se esquivou do projétil. A raiva cresceu neles. Além disso, eles notaram — mais do que observaram — que Hanasia havia sido esmagada de uma só vez. E que o demônio agora havia pousado perto de seu ponto de queda.

 

 

Frosty levou um quarto de um instante para balancear suas opções. Ele era terrivelmente mais poderoso que seus irmãos. Ele era terrivelmente mais poderoso do que este "Super Saiyajin". A prova, esta guerreira teve dificuldades contra seu irmão mais novo e agora foi enganada por seu ataque surpresa. Claro, Frosty não tinha sido óbvio sobre o tal, mas ser enganada tão feio assim?! E perder a consciência!... Além disso, ela sofria de convulsões no chão: o ataque de Avoka também a afetou.

Seu cabelo tornou-se preto novamente assim como os de seus congêneres. Ela também foi atingida pelo ataque em massa da besta telecinética. Resumindo, ela era uma simples saiyajin, mas capaz de se "transformar". Como um demônio, mas para se tornar mais forte em vez de se conter. Uma forma de aumento em vez de redução? Hum, isso era possível? Ele teria que pensar nisso um dia...

Seu oponente era tão fraco para ele que, em todo caso, ele não arriscaria nada... em fazer a luta durar um pouco, né? Deixe-a se levantar, voltar a si... Era uma oportunidade única de se medir contra o ser mais poderoso "de baixo" que nunca existiu... Os demônios muitas vezes sonhavam em poder se soltar completamente em um show de força, realmente testar suas habilidades, assim como Freeza mais tarde ao enfrentar Son Goku. Contra outro demônio... não era o mesmo. Houve um julgamento, uma crítica, uma sequência... Ali, ele poderia soltar sua fúria, sua oponente estaria morta e ninguém iria lembrá-lo de seu fracasso em um aniversário 175 anos depois.

Bem, isso se ela sobrevivesse a Avoka, mas ali era óbvio. Frosty adorava Avoka, e o nível de domínio de seu poder o fascinava. Mas era da mesma forma que se pode ficar fascinado pela precisão de um pássaro, que com seu bico grosso, pode criar um ninho entrelaçando galhos. Porque para Frosty, Avoka ainda era um fraco. Se Avoka pudesse levantar uma montanha inteira com seu poder, Frosty poderia deslocar o planeta de seu eixo de rotação. Se Avoka pudesse matar todos o saiyajins em meio minuto, como um pássaro fazendo seu ninho, Frosty poderia matar todos os saiyajins, rebeldes e seu próprio exército em um só segundo explodindo sua aura, como uma gorila jogando um enorme tronco de árvore em um caminho.

E então ela matou Chili, o líder do esquadrão Hot. E esse cara, Frosty, tinha um pouco de medo dele. Ele nunca saberá se teria sido capaz de resistir ao seu poder de controle da mente. Bem, sim. Era óbvio que um demônio não seria enganado. Perceber a diferença entre ilusão e realidade é tão simples! Você realmente tinha que ser uma dessas subespécies para confundir os dois... Por outro lado, isso não impedia que seus sentidos fossem alterados, e isso poderia ser perigoso.

Em suma, ele realmente queria lutar. Mas, por outro lado, dois de seus irmãos estavam mortos. Eles tinham sido arrogantes. E Frosty estava sendo também. Eles estavam indo direto para o "planeta armadilha". Tudo importava. Em vez disso, ele deveria acabar com essa guerreira enquanto ela estava caída. Era a decisão chata, porém a correta,

Havia bastante cabelo. Ele pegou um punhado grande. Ele colocou um pé na base do pescoço. Ele tinha que puxar com força e isso quebraria sua espinha. Frosty ainda se divertia que a maioria das espécies pudesse morrer de uma espinha quebrada. Francamente, como eles poderiam ter sobrevivido até então com corpos tão fracos, alguém se pergunta. Mas para ter certeza, ele destruirá o corpo dela depois.

Uma estranha luz no canto do olho do demônio do frio chamou sua atenção.

 

Tão cedo? Avoka havia previsto isso, mas esse evento acabara de ocorrer na faixa mais rápida de suas estimativas. Frustrante.

Dezenas de esferas luminosas atravessaram o escudo, disparadas pelas naves inimigas que seguiram-nos, as dos Tsufurujins. Elas foram distribuídas eficientemente pela arena. De forma não uniforme, mas também sem deixar grandes lacunas. Uma boa cobertura de luz em 17 milhões de Zenos.

Todos os saiyajins, agonizando e se contorcendo no chão, notaram o aumento da luz. Esperançosos, eles olharam para as luas cheias artificiais. Suas pupilas se estreitaram até ficarem invisíveis. Seus corpos engrossaram, seus cabelos começaram a crescer, seus caninos se alargaram ainda mais rápido que seus outros dentes. Todos seus membros estavam crescendo, inclusive os órgãos internos: o coração não era exceção. Com dez vezes o tamanho, ele também começou a bombear dez vezes mais rápido, como um Shaddock em esteróides. Seus corações não eram mais os corações que Avoka almejava.

Foi uma libertação total. Eles sentiram como se estivessem vivos novamente.

Hanasia sentiu a força deles voltar e aumentar. A energia de seus companheiros a fez recobrar a consciência. Ela virou a cabeça e começou a se transformar em Oozaru. Seu cabelo encolheu, escapando das mãos de Frosty. À medida que seu corpo ficou gigantesco, o pé do demônio foi levantado e empurrado para trás. Ele ficou fascinado com esse fenômeno. A Magnífica Mariposa Mutante de Mutaito foi capaz de crescer até cinquenta vezes o seu volume, e isso era um fenômeno impressionante, mas seu tamanho inicial era de apenas três milímetros! A arena espacial estava se enchendo de bestas gigantes e peludas cujas roupas rasgadas caíam a seus pés. Seu primeiro pensamento foi pensar que isso os tornava alvos muito mais fáceis...

Seu segundo pensamento foi: Ah, mas eles são realmente muito mais fortes! Longe de serem grandes desequilíbrios, esses guerreiros se moviam com muita velocidade. Um deles lançou uma esfera de energia de sua boca, sem nem mesmo se esforçar. No entanto, o impacto destruiu parte das paredes da nave!

Em pouco tempo, os soldados remanescentes do império foram eliminados. Era só ele e Avoka.

 

Avoka descruzou os braços. Enquanto fugia dos dois rebeldes, um macaco gigante se jogou em seu caminho. O soldado fez um movimento com o dedo, e a cabeça do macaco, manipulada à distância por esse simples movimento, girou em um ângulo de 180 graus. Mas isso foi só o começo. Ninguém queria atacar o demônio do frio Frosty, certamente o ser mais poderoso do universo no momento (*). Por outro lado, participar do linchamento do terrível Avoka, todos queriam fazer parte! E talvez, se felizmente, alguém pudesse ser o escolhido a dar o golpe final nele... Uma magnífica conquista para adicionar à sua lenda.

(*) Universo 1 e 10: e era verdade, exceto para os Kaioshins.

(*) Outros universos: e era verdade, com exceção do Kaioshin.

(*) Universos 2 e 5: esqueça-os, sim?

Todos os rebeldes corriam atrás do Telecinético, assim como alguns Oozarus. Ele evitou-os o melhor que pôde, usando apenas um instante de vez em quando para realizar um ataque, um obviamente fatal.

Mas ele estava encurralado e acabaria caindo pela desvantagem. E ele tinha previsto isso, claro, mas isso não significava que ele tinha encontrado uma solução.

 

Frosty olhou para cima. Ele estava aos pés de um Oozaru particularmente poderoso, brilhando com uma luz amarela ofuscante. Oh, que bela fera. Era dele. Sua oponente. Seu brinquedo. Seu saco de pancadas muito, muito grande.

Ele voou, quase devagar, pôr-se à vista, a metade da altura do macaco, isto é, a metade da altura de um edifício. Cortando o ar, o punho do gorila já estava indo em sua direção. Ele colocou o antebraço verticalmente ao lado do corpo e estabilizou o voo. O impacto produziu uma onda de choque. Apesar de seus melhores esforços, Frosty não conseguiu impedir que seu corpo se movesse alguns centímetros. Mas Hanasia entendeu: seus golpes não poderiam machucá-lo.

Ele chicoteou o punho com sua cauda, ela se afastou com dor. Então ele juntou as duas mãos para a frente, os dedos indicadores estendidos. Imediatamente, uma enorme bola de energia se formou em suas extremidades. Ele atirou.

Impulsionada pelo medo, Hanasia havia se engajado em um movimento de retirada, em vão, a bola ia atingi-la em cheio no estômago e causar-lhe enormes danos. Se ela tivesse a graça de Mahissu, ou a destreza de Luberkut, ela poderia ter se virado e deixado isso roçar nela. Mas ela era Hanasia, e não podia evitá-lo. Ela teria que jogar suas mãos abertas sobre ele e, se possível, desviá-lo.

Então algo clicou. Não. Ela tinha que atacar. Se ela pudesse evitar o ataque, deixaria uma abertura para o próximo ataque. Sim, ele era assustador, rápido, ridiculamente poderoso... Mas... mas ela também é!

Incitada por uma raiva repentina, Hanasia carregou um ataque de energia para lançar em Frosty. Mas este último estava indo em direção ao seu estômago. E os Oozarus só disparavam pela boca. Então, pela primeira e última vez na história de Oozarus, ela conjurou uma esfera de energia em sua grande mão calejada. Ela a jogou no ataque de Frosty. As duas esferas de energia se encontraram. Ela empurrou. Enquanto Frosty havia lançado seu ataque e não o controlava mais, Hanasia estava empurrando o seu com toda a sua energia. Houve uma curta disputa, durante a qual ela forçou mais e mais. Então, de repente, as duas bolas de plasma foram arremessadas no demônio. Surpreso, Frosty recebeu todo o peso de seu ataque combinado com o de Hanasia.

Ele caiu no chão passando por várias árvores. Ela não lhe deu tempo para se mover.

Hanasia se jogou nele, voando para aumentar a velocidade de seu salto, ela lançou um enorme soco no chão, afundando alguns metros nele. O impacto levantou tudo na arena como um terremoto imensamente violento, varrendo como uma onda em um lago. Toda a planície artificial subia e descia, arroteando toda a terra e arrancando todas as plantas.

Abaixo, o fundo da nave inchou para uma área de dez metros quadrados, pois absorveu o choque. Quando a tensão atingiu o pico, explodiu. As partes internas menos engastadas da nave, e depois a terra, foram então sugadas através do enorme buraco para o exterior. Plantas seguiram, e alguns corpos, incluindo Frosty, que estava desmaiando.

Automaticamente, o escudo da arena espacial se ajustou e cercou a abertura. O vento forte de sucção parou. Hanasia não tinha entendido o que tinha acontecido, mas ela sabia que Frosty estava agora no espaço, através daquele "pequeno" buraco. Ela deveria se juntar a ele?

 

Avoka havia previsto que um buraco iria aparecer em algum momento e que sua sucção distrairia a todos. Foram os saiyajins que ficaram mais surpresos, mas foi o suficiente para ele matar cinco à distância, durante a micro pausa que seus muitos oponentes lhe deram.

Desenhado por:

Asura      

Carregando os comentários...
Idioma Notícias Ler DBM Autores Rss Feed Fanarts FAQ Ajuda Torneio Ajuda Universo Bônus Eventos Promos Parceiros
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês BrasileiroMagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaEuskeraLietuviškaiCroatianKoreanSuomeksiעִבְרִיתБългарскиSvenskaΕλληνικάEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsuBrezhonegVènetoLombard X