DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

DBM Universo dos Ciborgues (14): One Way

Escrito por Foenidis

Adaptado por Felipe e Henrique

Depois da morte dos guerreiros Z descritas em Twin Pain, os Universos 12 e 14 tiveram muitos ano em comum até começarem a se diferenciar um do outro. Quais eventos levaram à vitória de Trunks em um deles, e ao reinado dos Humanos Artificiais no outro?


Parte 1 :123456789
Parte 2 :10111213141516
Parte 3 :1718192021222324
[Chapter Cover]
Parte 1, Capítulo 2.

Traduzido por Felipe


Tremendo sob o Mórbido frio que congelou seu coração, Bulma se refugiou na toca familiar que seu laboratório tinha se tornado.

Ela vestiu, quase mecanicamente, o colete que estava pendurado nas costas da cadeira, antes de colocar a mão na maçaneta de uma de suas gavetas.

Por alguns segundos, ela permaneceu imóvel, encarando esta gaveta que ela parecia hesitar em abrir.

Em seguida, ela finalmente deslizou a mão e a mergulhou sobre uma pilha de papéis antes de tirar uma fotografia com rabiscos escritos por inúmeras mãos ao redor.

Agarrando o misterioso quadro apertado contra o peito, ela sentou-se, respirando fundo para conter a onda marítima que ameaçava inundar seus olhos.

Ela se importava muito com esta imagem... mas olhar para ela era tão doloroso...

Todos estavam aqui... o grupo feliz... até mesmo Vegeta estava aqui!

Na verdade era a única foto dele que ela tinha.

Ele era o único que não tinha assinado na imagem preciosa, mas não importava...

Naquele dia, ele estava excepcionalmente de bom humor... ambos tinham acabado de sair do banheiro, onde eles tiveram o seu encontro especial, e esta foto foi tirada no final de uma enorme refeição.

Em qualquer outra ocasião, ele provavelmente teria evitado ficar perto de Goku por tanto tempo, indo de volta o mais rápido possível para seu amado treinamento, mas aquele dia tinha sido realmente especial... e foi uma felicidade incomum que havia posto seu amante para derrotar seu rival no número de pratos que eles tinham devorado... um sorriso terno apareceu no rosto da mulher nostálgica, enquanto um rubor vermelho aqueceu as suas bochechas... Ela teve que admitir que ele tinha boas razões para estar com fome.

Após esta refeição grandiosa, Vegeta tinha ficado um pouco encostado sobre a varanda, onde ele gostava de ficar longe dos outros.

Não só ele tinha deixado a fotografia ser tirada... mas o Doutor Briefs tinha apertado o botão no momento exato em que ela tinha pedido para ele para descer de lá e se juntar a eles... no momento em que ele olhava para ela com a sombra de um sorriso.

Os olhos de Bulma se animaram ainda mais quando eles foram para os outros membros do grupo na imagem.

Ela podia ver Mestre Kame que provavelmente estava se aproveitando que ela tinha se virado para olhar para Vegeta.Estava precisamente curvando-se, neste momento, com a mão estendida, um olhar malicioso em seu rosto, para apalpar sua bunda.Atrás dele, estava Chi-Chi, com uma grande panela na mão, que ela tinha tirado sabe-se lá de onde, e ela estava prestes a bater no velho pervertido com ela, com um sorriso em seu rosto carnal...

Ao lado dela, Gohan estava de pé quieto como se fosse uma estátua de ouro, ao lado de Goku.O último estava feliz como sempre, com um sorriso de orelha a orelha, passando a mão no cabelo de seu filho, enquanto que com a outra, ele estava pondo orelhas de coelho em Kuririn, Kuririn posava, orgulhoso como um pavão.

Atrás de Kuririn, estava Yamcha, também com um grande sorriso, pondo em Goku um par de orelhas de coelho enquanto Tenshinhan de pé ao lado deles, parecia estar triste por eles.

Á sua direita, Chaoz riu, com uma mão sobre a boca, enquanto ele viu Puar e Oolong, ambos tinham se transformado em orelhas de coelho gigantescas e estavam flutuando acima da cabeça do pobre Tenshinhan...

No outro lado do grupo, de pé um pouco distante demais, Piccolo tinha cruzado os braços sobre o peito e ele estava assistindo o grupo de bobos da corte feliz, com um sorriso nos lábios.

Quanto tinham rido naquele dia... Quão felizes eles tinham sido...

Eram memórias de tantos momentos alegres que já tinham ido embora.

Com a ponta dos dedos, Bulma passava a mão pelos rostos congelados e sorridentes, ela fechou os olhos... tentando lembrar o sentimento esquecido dado por uma voz, o riso contagiante e alto, o calor de um sorriso, um olhar compreensivo...

Ela abriu os olhos lentamente, tristeza agora se mostrava claramente em seu rosto... Qual era o ponto?

Não importa como as viagens de Trunks terminariam, ela sentiu que tudo estava perdido para sempre nessa realidade.

Como é que as mudanças no passado afetariam o tempo presente? Ela não tinha ideia... e se esse "presente" for apagado, ninguém jamais iria se lembrar dele, como se ele nunca tivesse acontecido... mas sua intuição de cientista disse a ela que iria criar uma dimensão paralela, um outro mundo onde o próprio destino seria mais sereno que o seu próprio.

Pelo menos, nesse mundo a vida iria ter uma chance!

Ela estremeceu compulsivamente... Por favor, não deixe que sua intromissão cause algo irreversível, uma reação em cadeia que permitiria a criação de um buraco negro, por exemplo.

Não, isso era ridículo.Ninguém sabia a verdadeira origem dos buracos negros... mas eles certamente não vieram a partir daí.

Bulma! Você tem muita imaginação!

Ela suspirou, Ela realmente era mais forte que isso no passado.

Mas tudo isso... todo esse tempo de luto, mortes e falhas, eventualmente levaram o melhor sobre o seu entusiasmo sem fim.

Toda a raça humana sucumbiu a um verdadeiro genocídio e ninguém podia fazer nada sobre isso.

No final, foi uma coisa boa deixar Trunks ir... Era mais seguro com ele ao seu lado... a presença de Goku seria decisiva, isso era certo... mas também era certo que eles ainda precisariam de ajuda, e se ele pudesse voltar com a solução para acabar com esses pesadelos que andam de pé...

Ela colocou a foto sobre a mesa para pegar outro item no fundo da gaveta que continuava aberta.

Ela apertou o botão da coisa redonda, sua tela quadrada emitiu uma luz verde... mas manteve-se completamente vazia.

Goku e as Esferas do Dragão...eram muitas memórias!

Ela se lembrou do jovem menino que ela conheceu nas montanhas... Que pessoa!

Em seguida, o jovem alto com quem se reuniu no vigésimo terceiro Torneio de Artes Marciais... Que surpresa, ninguém tinha o reconhecido!

Ela então se lembrou do Sayajin quando ele voltou de Namekusei, antes da doença o derrotar... um lutador forte, auto-confiante e maravilhoso... Ele emitiu um poder tão calma depois!

Tinha sido uma verdadeira maravilha que este homem tão ingênuo tinha um coração tão puro... Não se atrevia a imaginar o que ele poderia ter feito com tal poder, sobre a influência de uma mente maligna.

Mas Goku tinha sido um anjo... um milagre que caiu do céu... Ela sorriu... Ela poderia dizer isso de novo!

No entanto, foi quando ele morreu que o destino do mundo havia mudado... e foi por isso que ela tinha inventado aquela máquina para que Trunks poderia ir e lhe dar o remédio.

Bulma colocou o radar sobre a mesa, ao lado da imagem como ela se levantou para passear na grande sala cheia de invenções científicas, ferramentas e itens.

Abriu um grande armário, viu a armadura que Vegeta usava quando voltou de Namekusei... No final ela consegui convencê-lo a deixar pegá-la para que ela pudesse a estudar e construir uma nova.

Ele não ia ter uma coisa tão quebrada e rachada nele!

Ela lembrou-se emocionalmente do fascínio de Trunks para este item quando ele era uma criança... As muitas vezes em que ela o encontrou vestindo essa coisa que era muito grande para ele!

Podia ter dito que sentia um pouco da alma de seu falecido pai.

Na verdade, tinha sido para usar essa coisa tão estranha que ele tinha derrotado a gravidade... sozinho... sem dúvida ele tinha sido influenciado pelo exemplo de Gohan.Muitas vezes ele vinha voando quando os visitava.

Ele sempre via seu amigo vindo para cá... e sentia que era natural... ao ponto de censurar seu avô por usar uma escada, sempre que ele queria alcançar a parte de cima de suas invenções.

Frescor da juventude!

Ela então lhe disse a diferença entre ele e seu avô e o ponto em comum que tinha com Gohan... E apesar de suas apreensões, ele ficou muito entusiasmado ao saber de suas origens alienígenas...

Mas na verdade xenofobia era coisa de adultos!

Como ela era uma mãe atenta, ela esperou alguns anos antes de lhe dizer a verdadeira natureza do povo de seu pai, sem esconder coisa alguma sobre a sua história.

Teria sido idiota esconder a verdade... e não havia influenciado a opinião de Trunks, de qualquer maneira.

Bem, entre os sentimentos de sua mãe e a admiração de Gohan para o príncipe lutador, teria sido difícil ser diferente.

Ela ainda deve ter pensado que a criança iria querer fazer isso como seu irmão mais velho adotado, o herdeiro involuntário do talento de combate a partir seu pai que tinha atingido dimensões míticas.

E pensar que estes dois eram capazes de olhar atrás das suas costas!

Mas como ela poderia guardar rancor contra eles... Era tão frustrante ver os enormes massacres que mergulhavam o planeta em luto numa base diária...

Fechou as pálpebras como ela viu seu filho carregando o filho de Son Goku, Gohan estava gravemente ferido... era um amigo generoso que não hesitou em perder o braço esquerdo para salvar a vida de Trunks.

Uma grande lágrima correu pelo seu rosto... foi a coragem do jovem Sayajin que eventualmente acabou lhe custando a própria vida.

O plano de Vegeta para o proteger da crueldade desses assassinos mecânicos tinha acabado.

E pensar que esses monstros não pensavam muito dos super lutadores, pra eles eram apenas meros brinquedos que evitavam matar cedo demais para que pudessem continuar brincando com eles!

Freeza era um anjo ao lado deles... Ele desprezava a vida, isso era verdade, mas pelo menos ele tinha um objetivo em mente quando ele matava:sede de conquista.

E agora ela se arrependeu de achar esse tirano assustador... Se alguém tivesse dito a ela isso vinte anos antes, ela não teria acreditado nem um pouco!

O pensamento desse tempo que já passou, a trouxe de volta para o vazio que seu filho ausente havia deixado...

O que ele poderia estar fazendo?

Desde a sua partida, a dez minutos atrás, uma eternidade pode ter passado na dimensão em que ele estava.

Seu coração contraiu... que tudo esteja indo bem, por favor...

Pare com isso Bulma! Pare de se preocupar assim!

Ele era um Super Sayajin, não um menino frágil... Além disso ele estava com Goku, Vegeta, Gohan e todos os outros... Os androides não tem chance contra essa equipe!

E eles tinham sido avisados desta vez.Eles não cometeriam os mesmos erros que no seu passado... Além disso eles tiveram três anos para se preparar... Então, sem dúvida eles são muito mais fortes do que o Dr.Gero poderia pensar!

Ela sorriu .. Pelo menos Vegeta teria encontrado mais um motivo para a sua corrida ao poder, não só a sua vitória sobre Goku... Tinha muitas vezes se perguntado se ele realmente estava falando sério quando falou sobre matar seu amigo ou se não era nada além de uma provocação... No entanto, se ela pudesse apostar, ela teria que apostar na segunda hipótese... Mais de uma vez o Saiyajin orgulhoso mostrou que ele não era tão ruim quanto ele queria que eles acreditassem.

E Son Gohan provavelmente pensou a mesma coisa... Ele não poderia ter sido tão respeitoso com alguém que ele sabia que queria matar seu pai...

Na verdade, ele foi o primeiro a aceitar o Príncipe após os conflitos em Namekusei.

Ele provavelmente teve essa capacidade de detectar o lado bom das pessoas dos genes de seu pai... no entanto, sem a parte da ingenuidade .

Eles teriam sido uma grande equipe se o Sayajin tivesse tido a chance de ver seu filho crescer!

Ele certamente ficaria orgulhoso do que seu filho tinha se tornado.

Bulma foi para o outro lado da grande sala.

A partir de um incrível som parecido com brac- bric feito por pedaços de todos os tamanhos, formas e naturezas, ela pegou um item muito estranho...

Bem, uma parte do item, na verdade.

Parecia um enorme fragmento, embora mais orgânico do que mecânico... uma espécie de parte de uma concha estranha... um lado era desigual e o outro era suave.

A análise da cientista tinha concluído que ele era completamente desconhecido... provavelmente a partir de origens alienígenas.

De repente decidida, Bulma voltou para sua mesa e, depois de ter colocado o pedaço estranho ao lado dela, ela começou a digitar em seu teclado, com a intenção de abrir vários documentos...

Era agora ou nunca, se ela queria ver as notas que tinha feito da aventura de Gohan, afinal... Era a melhor maneira de não ver o tempo passar.

A figura forte do jovem lutador ocupou sua mente mais uma vez.

O dia em que ele trouxe este fragmento, ele certamente tinha destruído outra ameaça.

Mostrando mais uma vez que ele era digno de seu pai.

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu