DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

DBM Universo dos Ciborgues (14): One Way

Escrito por Foenidis

Adaptado por Felipe e Henrique

Depois da morte dos guerreiros Z descritas em Twin Pain, os Universos 12 e 14 tiveram muitos ano em comum até começarem a se diferenciar um do outro. Quais eventos levaram à vitória de Trunks em um deles, e ao reinado dos Humanos Artificiais no outro?


Parte 1 :123456789
Parte 2 :10111213141516
Parte 3 :1718192021222324
[Chapter Cover]
Parte 2, Capítulo 14.

Traduzido por Henrique


Um mero tapa com as costas de sua mão… Não era nem mesmo um tapa, mas ela varreu a jovem corajosa para longe, como se não fosse nada, mas um inseto chato.

Como uma raiva súbita e profunda que obviamente estava preenchendo o corpo de Satan, mesmo estando meio asfixiado, ele conseguiu desferir alguns golpes no rosto de sua torturadora… Videl ficou um pouco atordoada, mas ela lentamente se levantou e notou que ela não só sentia o gosto de sangue na boca, como havia também dois rios vermelhos que estavam fluindo para baixo de suas narinas.

De repente, ela olhou para cima… O jovem lutador corajoso tinha aparecido perto de 18 e tinha apreendido o pulso da mão que estava estrangulando seu pai… Uma explosão varreu a poeira sob o trio em uma aura dourada queimada em torno do corpo do rapaz… ele estava rangendo os dentes quando ele olhou desafiadoramente para a androide.

"Solte-o… Ele é inofensivo!"

Videl estava espantada. Inofensivo…? O pai dela!! Ele, o Campeão do Mundo que recebeu tantas medalhas em inúmeros concursos de artes marciais em todas as categorias, inofensivo?

Ela não conseguia desviar o olhar do estranho. A partir deste jovem emanava algo incrível. Ele tinha um carisma evidente, uma elegância natural, uma coisa que tocou o coração da moça e ele claramente era muito forte… Mas o que ele poderia fazer contra aquele monstro, e com apenas um braço… Ele que estava exausto há não muito tempo atrás?!

Satan estava sufocado, com falta de ar… Suas mãos, apertadas no pequeno braço de seu torturadora, foram perdendo força… Em uma névoa que estava ficando mais azul… Ele jogou um último olhar de pânico para a figura nublada amarela que ele sabia que estava aqui para ajudá-lo… E de repente ele sentiu que o alcance letal mal tinha afrouxado…

Gohan estava concentrando todo o poder que ainda tinha em sua única mão… O azul brilhante dos olhos da androide iluminaram-se com uma pitada de raiva passageira.

A explicação era simples. Certeza que era a mão de um Super Saiyajin que estava testando severamente seu metabolismo mecânico, mas também a única mão de um Saiyajin de um só braço que estava assim há algum tempo… Então, era uma mão treinada para o serviço, para treinar, para lutar pelas duas, uma mão que havia também a força de sua contraparte em falta.

Estava fora de questão dar ouvidos para esse idiota!

Em um segundo, 18 o viu novamente quando ele era uma criança lutando ao lado de Vegeta… Era verdade que eles haviam-no poupado para manter um adversário digno e para continuar a ter diversão… Mas no momento, isso não era engraçado!

No momento seguinte, o Saiyajin tinha soltado seu aperto para que ele reagisse bloqueando um golpe de antebraço dentro de uma polegada de seu rosto.

Ela ficou furiosa ao ver que ele havia a bloqueado novamente. 18 lançou abruptamente sua vítima de sua mão para jogá-la na garganta do guerreiro dourado.

"Você foi brincar com a sua sorte por muito tempo… Eu estou farto de te ver sempre ficando no nosso caminho!"

O ex-campeão retornou-se a si de quatro, no chão, e dolorosamente inalando respirações profundas que enchiam os pulmões com um som sibilante… Olhando para cima, ele viu com os seus olhos que ainda estavam turvos devido à dor e à falta de oxigênio, golpes de seu salvador contra o bloco de aço em forma de uma menina, mas em vão… Ela tinha começado a estrangula-lo por sua vez.

Essa luta não o preocupava mais… Então a loira branqueada começou a se mover para trás muito lentamente, ele estava muito cuidadoso para não se levantar para ficar longe da cibernética morte que estava muito perto, em sua opinião…

Onde estava Videl? Ela não estava mais no lugar onde o golpe da vagabunda vestindo saia tinha a jogado… Seu coração batia forte e rápido em seu peito, Satan também começou a procurar 17… Ufa! Ele estava aqui… A poucos passos de distância dos lutadores. Ele parecia se divertir prazerosamente com o espetáculo da agonizante morte anunciada do seu oponente. Ele ainda teve a coragem de brincar, enquanto observava o pobre rapaz privado de ar tentando, em uma última prova de força, quebrar o aperto que estava esmagando sua garganta enquanto tentava repelir seu perseguidor com o pé.

"Você não deve se mover muito, vai encurtar a nossa diversão… Que pena… não há nenhum baixinho careca para implorar ao redor… he he…"

Mas sua irmã não parecia compreender a diversão dele.

"Pare com isso! Eu já lhe disse para não falar mais com ele!"

O androide deu dois passos para a frente, focando nos olhos de Gohan, Gohan que já estava cambaleando assim como sua aura dourada que foi embora como uma vela que tinha sido apagada…

"É um momento emocionante, não é… O momento em que você sente o último batimento cardíaco em seu…"

Ele não teve tempo de terminar sua sentença… Um grito repentino surpreendeu a todos quando uma figura saltou para bem sob seu nariz e colocou dois dedos com precisão mortal nos olhos de 18. Ela cedeu imediatamente à sua presa.

Conforme o jovem lutador estava se movendo rapidamente dando para trás dois passos, para assim recuperar seu fôlego… Videl se virou para desferir um pontapé formidável, com toda sua força… Um pontapé que nunca chegou ao seu destino!

Um ataque de soluços sacudia Satan em seu abrigo… Ele via estas últimas imagens cada vez que ele ia dormir… Eles assombravam-no dia após dia, não lhe dando descanso… Ele nem sequer precisa fechar seus olhos mais para vivê-las novamente…

O assassino de cabelos pretos sem esforço parou o chute que devia tê-lo deixado curvado ao meio, como ele teria sido atingido em seus órgãos genitais. Em seguida, ele havia dito a sua irmã, que ficou cego por causa dos ataques dessa querida menina.

"Só na minha frente!!"

Então, sem tirar o mero segundo para pensar sobre isso, sem a mera sugestão de sentimento, sem sequer um objetivo, a vadia loira tinha estendido a mão direita e…

Mais uma vez, grandes lágrimas rolaram pelas faces do pobre homem, sentado entre caixas e poeira de concreto.

Não, não havia nenhuma palavra para descrever a morte de sua única filha, perfurada por um raio de energia concentrado, que havia passado por ela tão facilmente como se fosse de papel… Não havia nenhuma palavra para descrever a luz passando por esses olhos joviais cujo corpo foi caindo para trás…Não havia nenhuma palavra para dizer o que o sangue de sua filha morta parecia!

O que aconteceu depois… Ele também lembrou que, mesmo se ele tivesse visto isso sem realmente prestar atenção.. Iria parecer que seu cérebro tinha gravado isso sem que ele soubesse.

Sim, sem realmente querer, mesmo sem ser capaz de fazer alguma coisa, ele se lembrou do que tinha acontecido depois, quando o mundo estranhamente estava girando em torno dele… Como se o edifício destruído, o chão coberto de escombros, o céu azul surpreendentemente daquele dia choroso, decidissem iniciar uma valsa fantasiosa em torno de sua mente, paralisada pelo horror terrível que ele tinha acabado de presenciar.

No meio deste carrossel inacreditável, com a náusea que veio com ele… Ele tinha visto algo incrível!

Não, Satan não se deu conta no momento desse acontecimento… Seus olhos registraram a cena da mesma maneira que uma câmera sem seu usuário faria o mesmo… Mas que cena!

Um rugido insano… No entanto, não foi o rosnado do pai que tivera a vida de sua filha roubada… Não!

Esse foi o rugido do jovem que perdera um braço!

Logo após isso, uma explosão, cujo poder era tão repentino quanto era feroz, soprou o peso do ex-campeão para longe, não importa o quão forte ele era.

Quando voltou a ficar de pé para olhar para cima, ele podia ver uma luz dourada intensa movendo-se ao redor do lutador cuja fúria agora estava distorcendo seu rosto. Ele ficava gritando como um relâmpago rangando o céu que repententinamente foi invadido por nuvens de opressão incrivelmente escuras. O crepitar das numerosas faíscas elétricas que estavam viajando por todo o seu corpo foi afogada pelo estrondo de um trovão apocalíptico conforme um vento estranho jogou poeira e escombros de todos os tamanhos em todas as direções.

A partir do enorme bloco de concreto por trás do qual ele estava se escondendo, Satan viu com alarme as duas máquinas se preparando para que pudessem resistir à tempestade impressionante causada pelo acesso incrível de raiva do rapaz de roupa laranja.

Quem era ele? Como ele poderia ter tal poder? Para gerar tiro de energia era uma coisa, mas controlar os elementos, comandando tempestades? Uma máquina poderia fazer tal milagre?!

Algumas religiões dão essa habilidade para seus deuses… Mas ele obviamente não era um deles. Nem um pouco… Caso contrário, ele teria certamente sido capaz de salvar a sua querida… Ele havia orado tão duro, nenhuma divindade poderia ter lhe recusado isso… Além disso, o que aconteceu depois provou que ele era um ser de carne e osso.

Por um momento que parecia durar para sempre, o rapaz desconhecido emitiu sua raiva juntamente com trovões e relâmpagos.

Em seguida, ele finalmente baixou a cabeça. Havia algo completamente assustador em seus olhos quando ele pegou novamente os gêmeos. O assobio habitual da aura dourada estranha em torno dele teve que competir com o som surdo de gotas enormes que começou a martelar na cidade devastada.

A luz de um relâmpago formidável cegou Satan por um segundo. Quando ele voltou a enxergar, ele notou que os três lutadores já lançaram-se novamente um ao outro.

Os golpes do lutador de um braço pareciam ter seu vigor renovado. Seus ataques pareciam ter um aumento incrível de poder, mas, sempre que ele jogava um de seus adversários contra o pó que estava se transformando em lama sob a forte chuva que agora estava em seu auge, o outro se dirigia imediatamente sobre ele… Nunca lhe dando qualquer trégua!

Essa luta muito dura parecia durar para sempre, e houve um momento em que o ex-campeão decidiu incentivar o garoto.

"Destrua esses malditos… Vingue minha querida Videl! Ela morreu por você… Você deve isso a ela!"

Mas a esperança não durou… O jovem lutador já estava exausto devido a uma primeira luta dura que parecia ser cansativa rápidamente, enquanto os outros dois não pareciam enfraquecer, no mínimo, apesar dos fortes golpes que insanamente tinham tomado. Essas duas coisas malditas nunca demonstravam o mero sinal de falta de ar ou de cansaço… Não, eles poderia bater por horas sem se cansar, sem pestanejar, sem falhar… Como máquinas sem alma.

A forte chuva caía com tanta força que ele podia acreditar que era ela que tinha desligado a aura dourada que de repente parou de iluminar as ruínas… Mas Satan tinha a sensação de que era muito mais grave do que isso.

De fato. O jovem lutador estava se defendendo cada vez mais sem entusiasmo… enquanto que os dois monstros pareciam bater duas vezes mais forte, martelando com uma avalanche de golpes tão violentos, quanto cruéis. Então, veio o momento em que a luz dourada se apagou do cabelo e o pobre rapaz pareceu só ser capaz de ficar de pé por causa do poder do golpe que o manteve endireitado com um jato carmesim, antes mesmo que ele tivesse tempo de se abaixar por causa do golpe anterior.

Espancamentos. O ex-campeão tinha visto muitos outros graves sobre os numerosos ringues em que ele teve a oportunidade de entrar durante sua longa carreira… Mas essa determinação em um homem que agora estava incapaz de lutar… Ele nunca viu isso!

Não querendo ver mais, ele finalmente sentou-se atrás de seu bloco de concreto… contraído em uma bola, ele finalmente teve tempo de chorar em razão de seu coração conforme o som surdo de golpes abafava com um ritmo metronomical o alvoroço do chuveiro.

Ele nem sequer pensava em tentar fugir. Ele não se importava em morrer agora.

Quanto tempo ele permanecerá aqui, esvaziando seu corpo de todas as suas lágrimas sob a chuva batendo?… Ele não teria sido capaz de dizer… Não mais do que ele poderia ter dito enquanto esses dois assassinos limpavam a área.

Quando ele finalmente se levantou, com sua boca peluda e com suas pernas moles como geleia… Ele podia ver uma figura vestindo uma vestimenta laranja, que contra o chão, estava com o rosto em uma poça profunda.

Então, eles o mataram também!

Ainda hoje, Satan não teria sido capaz de dizer o que ele sentiu quando ele tinha olhado para o corpo deste jovem lutador… Mas ele ainda estava capaz de sentir alguma coisa?… O que poderia um pai que pegou o corpo incrivelmente leve de sua única filha sentir?

Sem sequer um último olhar para aquele que ainda tinha salvado sua vida, ele foi embora, em seus braços, com o peso da tristeza que nunca deixaria seu coração partido. Um grito angustiante chegou aos seus ouvidos embora ele estivesse a duas ruas de distância… Ele foi seguido por uma nova explosão. Mas isso não importava para ele… O mundo poderia ter entrado em colapso e depois? Um mundo sem Videl não valia nada.

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu