DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

DBM Universo dos Ciborgues (14): One Way

Escrito por Foenidis

Adaptado por Felipe e Henrique

Depois da morte dos guerreiros Z descritas em Twin Pain, os Universos 12 e 14 tiveram muitos ano em comum até começarem a se diferenciar um do outro. Quais eventos levaram à vitória de Trunks em um deles, e ao reinado dos Humanos Artificiais no outro?


Parte 1 :123456789
Parte 2 :10111213141516
Parte 3 :1718192021222324
[Chapter Cover]
Parte 2, Capítulo 13.

Traduzido por Henrique


A dor reacendida pela memória desse dia horrível causou um soluço abafado em Mr. Satan... As batidas furiosas de seu coração maltratado lembrou-lhe aqueles que o tinham ensurdecido durante este terrível pausa.

Naquela época, somado ao medo indizível a ver a vida de sua menina pendurada dentro do alcance do maior assassino de todos os tempos… havia também o receio de que esses barulhos intra-corporais idiotas poderiam alcançar os ouvidos cibernéticos desses dois horrores.

O que fazer?... Oh, meu Deus, o que ele poderia fazer?!...

O ex-campeão tinha então encontrado-se surpreso ao sentir os escombros ficando profundamente em seus joelhos assim como ele tinha religiosamente se curvado com sua testa deitada em suas mãos postas, assim as mantendo fortemente agarradas para que elas permanecessem fixas… E ele tinha orado...

Ele, um crente?... Ele nunca tinha realmente sido um... Não mais do que aquilo que se convencionava necessário para ser normal… Mas neste momento crucial... A necessidade tinha sido mais forte do que o preconceito.

Sim, naquele dia, no meio das ruínas empoeiradas, ele havia caído em seu joelho para orar como um penitente... seus dedos estavam tensos, seu coração não estava mais batendo corretamente… Naquele dia, ele queria acreditar que uma mão divina poderia vir e salvar sua filha, a vida de sua vida, a razão pela qual o seu coração batia… a única coisa que realmente importava para ele!

Ele orou, de repente ficou disposto a acreditar com toda sua força para o poder divino de um Deus todo poderoso... Porque ele não tinha outra escolha, porque o destino não poderia ser tão cruel, porque era completamente impensável que nada e ninguém não podia fazer nada para evitar essa tragédia anunciada!

Longe daqui, em outra cidade devastada... Outro coração encravado sob um fardo de desespero, o mesmo tipo daquele que torturado mente do ex-campeão, prisioneiro de suas memórias horríveis.

Longe daqui, em outra cidade devastada... Outro coração encravado sob um fardo de desespero, do mesmo tipo da torturada mente do ex-campeão, prisioneiro de suas memórias horríveis.

Bulma lentamente acordou e, a princípio, ela teve dificuldade para entender o que ela estava fazendo aqui... se enrolou em uma bola no chão de sua oficina, com uma jaqueta de Trunks apertada em suas mãos, mantendo-a perto de seu peito...

Ela olhou para cima e com uma enxaqueca incrível imediatamente golpeou-lhe o crânio com suas garras de aço... Suas pálpebras estavam pesadas, tendo dificuldade de abrir seus olhos sombrios... Sua garganta doía e ela sofria de uma rigidez estranha em toda sua musculatura facial, até mesmo a pele seca do rosto parecia ter sido presa em uma máscara de argila.

Ela se lembrava de tudo, de repente! Ela entendeu a razão de todas essas dores estranhas... E por que algumas delas eram, infelizmente, tão familiares.

A jovem mulher levou um longo tempo deliciando-se com a insinuação da presença de seu filho desaparecido.

Então, ela olhou para cima quando ela respirou fundo... de modo a engolir e repelir todas estes soluços, esta tristeza, este horror.

Ela então se levantou... Seus olhos pareciam presos nesta jaqueta, morna com seu próprio calor.

Um rugido rouco, quase um rosnado de tigre fêmea, de repente rasgou o silêncio do abrigo à parte, que só tinha sido perturbado pelo ronco suave de computadores.

"Eu não vou deixar isso ficar desse jeito!!"

Não! Isso nunca deveria ter acontecido desse jeito!

Mr. Satan se enfurecia contra si mesmo.

Ele sabia a que horas o ponto irreversível tinha sido alcançado... E o pior era que ele estava ciente de que, neste momento, ele tinha o poder de mudar o destino... para afastar a mão fria da morte.

Ele teve a vida de sua filha em suas mãos, nas mãos de um pai... e ele a deixou ir... Ele tinha provado ser muito fraco, não rápido o suficiente... Não autoritário o suficiente.

Um rugido invadiu esse abrigo também... mas era o som abafado de explosões que pareciam aumentar em algum lugar perto.

"Seu maldito! Você já não se dá por satisfeito?!!" Em seguida, ele murmurou, com seus olhos escuros e raiva em seus lábios. "Você já não matou o suficiente? Destruiu o suficiente?"

Ele levantou a imagem para olha-la de novo... E sua visão ficou embaçada conforme suas lágrimas invadiram seus olhos.

"A cidade está em ruínas... Você já abateu meus seguidores aos milhares... talvez até milhões... destruiu vários estádios..." Ele engasgou. "Você tomou minha querida Videeeeel..."

O ex-campeão deixou cair a cabeça no peito dele, ele tinha fechado seus olhos... Ele gostaria de não pensar em nada... Ele gostaria de esquecer tudo...

Mas as memórias, os sentimentos, as imagens eram mais fortes do que ele e invadiram sua mente mais uma vez... O som abafado de explosões que foram apertando seu pobre refúgio deu muito mais lugar a voz de Nº18.

"É sua namorada?"

Mr. Satan olhou para cima, lívido... Essa vagabunda não viu que sua pequena Videl ainda era uma criança? Que ela estava longe de ser maior de idade para ser a namorada de alguém? E especialmente não a namorada de um monstro de um só braço!

Mas se aqueles dois idiotas fossem acreditar em tal besteira... Então sua filha realmente estava em grande perigo!

Bela coisa, esse outro grande imbecil refutou quando ele corou... Eh, a propósito, por que esse cara estúpido corou? Então isso significava que essa verdadeira maravilha não era bom o suficiente para ele...!!

O velho suspirou... Seu grande polegar esfregou o vidro que protege a imagem amada... Essa foi a única preocupação de que um pai de uma menina dessa idade deveria ter ... Para protegê-la dos desejos desses jovens arrogante galos... Mas ainda assim, lá estava ele, reduzido à habitação em lembranças desagradáveis, chorando por uma pequena imagem em seu pequeno quadro com a fita preta... por que a vida era tão injusta?

Por que era para sua Videl encontrar-se bem debaixo do nariz da morte de amadores?... Por quê?

Ele então se lembrou de que ele realmente tinha perguntado a mesma coisa, ajoelhando-se um pouco mais distante do casal de assassinos e sua amada filha... Quando tudo mudou de repente e dramaticamente!

Em uma ruptura infernal, e animado com uma surpreendente renovação da força, o jovem lutador em laranja tinha prendido primeiro 18 no chão... Então, ele tinha desaparecido em um som estático para jogar, de repente, o androide, que ainda estava a vários metros de distância, com um pontapé terrível...

Antes das duas máquinas poderem chegar, ele estava aqui, bem debaixo do seu nariz, colocando sua filha para baixo, antes de sair, ainda com aquele som... Mr. Satan tinha a sensação de que ele já tinha ido embora quando ouviu-o dizer:

"Fuja... rápido!"

Nem ele, nem sua filha tinham tido tempo para dar uma sugestão do simples movimento do barulho improvável de um choque titânico que podia ser ouvido... O jovem de um só braço tinha acabado de colidir de frente com as duas máquinas que estavam correndo em direção a eles!

No final, Videl teve o bom reflexo para puxar o pai de seu transe em que a renovação da luta incrível deles tinha causado... pegando-o por uma manga, ela levou-o atrás dela em um buraco que foi parcialmente fechado pela carcaça de um carro de cabeça para baixo... a entrada era muito estreita... e se a menina não tinha problema em entrar... seu pai teve que lutar e até mesmo empurrar um pouco o destroço para que ele pudesse entrar.

Felizmente, ao fazer isso, notou que o veículo estava deitado no terraço... Na verdade, ele facilmente se virou em um eixo feito de metal curvado. Assim, ele não teve nenhum problema voltando a carcaça para esconder completamente o buraco... Além disso, o vidro no teto solar havia sido destruído... Então, eles poderiam passar a sua cabeça através desta janela improvisada para ver o que ia acontecer a seguir.

Tomando provavelmente a vantagem de poucos minutos de pausa, devido à aparição de Videl, o jovem lutador conseguiu manter um mano-a-mano muito duro com as duas máquinas... De cada lado dele, os androides realmente não pouparam qualquer dor e não lhe deram qualquer pausa.

Videl olhou para seu pai, e ele viu que a lágrima escorrendo pelo seu rosto parecia ser grande nesta cara pequena e bonita.

Ele confortou-a, tanto quanto podia.

"Claro, não se preocupe... Olhe para ele... aquele menino é muito forte... E não é a primeira vez que ele luta contra eles... Ele provavelmente está acostumado a ser espancado..."

Ops! Satan percebeu que não era realmente o que sua filha queria ouvir quando viu essa expressão tão desagradável voltada para seu rostinho. Era tão novo para ele.

Mas mesmo se ela estava com raiva, ele estava feliz que ela estava aqui com ele, e nesse momento... Não podia deixar de abraçá-la com força.

"Não se preocupe, querida, seu pai sempre estará aqui por você!"

Mas Videl o empurrou, com um olhar de desgosto em seu rosto. Mr. Satan ficou desanimado por seu movimento... Até então, ela nunca havia recusado-lhe um abraço!

"Pare!"

"Minha querida?!..." Satan gaguejou, envergonhado.

Mas ele não tinha tempo para falar disso... Para sua grande surpresa, Videl apenas tinha fechado a boca de Satan com sua mão direita, e tinha colocado o dedo indicador esquerdo em seus lábios para dizer-lhe para calar a boca...

Não muito longe de seu abrigo improvisado... Os Passos soavam no silêncio impressionante que de repente tinha caído sobre a cidade destruída.

Olhando em volta, Mr. Satan notou um par de pernas bonitas revestido por meias glorificadas andando na direção deles... Além disso, o rapaz de um braço estava lutando, com o rosto esmagado no chão, enquanto o menino mecânico cruelmente torcia seu único braço assim como ele esmagou sua nuca com uma pisada triunfante.

O som de passos começaram novamente... e parou muito perto de seu esconderijo.

Satan não respirava mais, e ele teve a impressão de que sua filha estava fazendo o mesmo... Tudo o que podia ouvir era a batida de seu coração que estava indo a uma velocidade impressionante.

De repente, a escuridão do abrigo fez um caminho para a luz ofuscante do sol. Cegado por um tempo, Mr. Satan observava, atordoado, uma sombra frágil destacando-se contra as silhuetas quebrados de edifícios parcialmente destruídos... Uma sombra esbelta que com uma só tacada estava segurando o destroço que estava os protegendo.

A carcaça metálica ruidosamente bateu contra a janela frontal de alguma loja, assim a finalizando.

Em um movimento, movido por uma corrida saudável de adrenalina, Mr. Satan foi para cima, para que ele pudesse esconder a sua filha com sua alta estatura... Ele teria gostado de fazer postura de luta, para insultar essa vagabunda maldita de saia... Mas ele não conseguia obter algum som passando pelo nó de sua garganta.

A androide inclinou-se para olhar para ele com diversão em seus olhos.

"Bem, bem, bem... o que temos aqui?..."

Ela se inclinou um pouco mais para puxar o homem pela gola e extraiu-o do buraco em que ele estava se escondendo... Impulsionado por sua adrenalina, assim como a presença de Videl, o ex-campeão rosnou desta vez.

"É melhor você me soltar!"

18 desdenhosamente deixou-o cair e, mais longe, seu irmão, exclamou.

"Ei! Eu conheço essa voz... E essa silhueta!"

Mr. Satan vomitou... Era isso, o outro cara já tinha reconhecido ele!

"Mas é verdade... é o nosso campeão,só que na versão loira..." a menina começou a rir. Ela então se inclinou em direção a ele, piscando. "Você quer um outro vôo?"

17 riu, ele mesmo lançou seu aperto em seu adversário surpreso. "O que você fez com suas calças? Você imprimiu uma memória deste dia sobre elas, se bem que me lembro!"

Envergonhado, com o rosto completamente vermelho, Mr. Satan olhou para sua filha, que estava em pé em linha reta no buraco... A falta de compreensão podia ser lido em seu rosto bonito.

Estava fora de questão passar pelo pesadelo da última vez tudo de novo... NÃO na frente de sua doce filha!

"Eu não tenho medo de você, vadia!"

O insulto tinha deixado seus lábios antes mesmo que ele tivesse tempo para pensar sobre isso... Tão contundente quanto a picada da memória da humilhação.

A reação da androide foi tão violenta... Seus olhos claros foram de uma expressão divertida a uma crueldade incrível. Ela pegou o insolente firmemente pelo pescoço e tirou-o do chão.

Satan imediatamente carecia de oxigênio... O aperto era tão firme e esmagador que a circulação de qualquer vestígio de sangue e ar tinha parado imediatamente.

Videl correu para fora do buraco para bater na criminosa com toda sua força... Seu pequena punho ruidosamente bateu no rosto da jovem... Mas a jovem imediatamente apertou a mão dela dolorosamente, com uma careta no rosto...

Depois que ela lançou um olhar no rosto de seu pai, que agora estava carmesim, ela continuou com uma sequência de chutes, todos eles com uma boa pontaria, ela colocou toda a sua força nela, todos em seu coração.

"Largue ele, ele não fez nada para você!!" ela estava gritando.

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu