DB Multiverse

Notícias Ler Minicomic Fanarts Autores FAQ Rss Feed Bônus Eventos Promos Parceiros Ajuda Torneio Ajuda Universo
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

Hanasia, Rainha dos Saiyajins

Escrito por Salagir

Adaptado por Mulekda e Carinha

Esta história se passa no planeta dos Saiyajins, bem antes de eles serem a população assassina que pôs medo na galáxia inteira, na era do Rei Vegeta...
Se você já se perguntou como essas pessoas tão poderosas viviam em comunidade, se você quer conhecer qual foi destino dos guerreiros milenares antes do Broly, se as aventuras de uma lutadora frenética e emocional em um mundo de valentões tentá-lo, entre no mundo da saga de Hanasia.


Parte 1 :123
Parte 2 :4567891011121314151617
Parte 3 :18
[Chapter Cover]
Parte 2, Capítulo 14.

Traduzido por Gokan

 

Ajuda inesperada

Os Tsufurujins tinham feito várias vezes contato com pessoas de outros mundos. Eles sabiam que não estavam sozinhos, mas a sua tecnologia atual ainda não lhes permitia viajar para outros sistemas solares. Além disso, seus correspondentes aconselharam a serem o mais discreto possível, porque se o planeta fosse descoberto para ser habitado, exércitos inimigos invadiriam sem pensar.

Os Tsufurujins preferiram não correr riscos. Eles também estão se preparando para serem capazes de dominar as viagens espaciais por si só, e, eventualmente, investigar os mundos em torno deles com uma visão mais pessoal. Eles decidiram cortar por completo o contato com esses outros mundos e pararam com qualquer tipo de poluição em torno do planeta que poderia mostrar com certeza a existência de uma civilização. Mas esses pequenos detalhes ficam pra mais tarde.

— Não entrem em pânico pessoal! Só podem ser aliens. Mas que poder! Por que eles estão aqui?

— Não existem coincidências na vida, eles detectaram as energias dos Guerreiros.

— E eles enviaram seus guerreiros de elite para destruí-los? Tudo parece bom demais para ser verdade.

— Isto significa que o nosso planeta está agora chamando atenção de outras civilizações!

— Uma coisa de cada vez. Onde eles estão? Eles desapareceram das telas!

 

— Então, vocês são aqueles que fizeram todas essas câmeras.

Todos os Tsufurujins na sala viraram para a voz que falava sua língua. Os dois aliens estavam lá na sala com eles. O Tsufurujins começaram a entrar em pânico. Eles não tinham armas aqui. Todos os seus painéis de controle de segurança na entrada do prédio, e teletransportes não pareciam ser uma opção.

Os aliens eram bípedes, um com a pele vermelha, que era grande e imponente. O segundo era apenas mais alto que um Tsufurujin, com a pele roxa e sorrindo maliciosamente. Na posição deles você poderia entender imediatamente que o curto era o líder, e o vermelho alto era o servo.

— Então, há duas civilizações completamente opostas aqui, disse o alto.

— E vocês estão lutando. Os navios e tecnologia foram feitos por vocês.

— Quem são vocês dois? Chiin-Lee perguntou, frio como o aço.

— Eu sou o Kaioshin, Deus protetor da parte leste do universo. E esse é Kibito. Sentimos o poder deste ser e fomos trazidos aqui. Havia um outro poder forte antes, o que aconteceu com ele?

— Este? Disse Chiin-Lee apontando a uma tela que mostrava o corpo morto de Hanasia.

— Kibito. Kaioshin disse ao seu servo, que colocou a mão no ombro curto dele e ambos desapareceram de repente para aparecerem novamente nas telas voltadas para o corpo.

O Kaioshin tocou o corpo, para testar seus sinais vitais, e deu uma ordem para Kibito, que colocou suas mãos enormes em cima dela.

— Vai ser muito difícil de tratar.

— Coloque todas as tuas forças nela, Kibito. Seu destino é grande. Eu também vi e compreendi o plano do exército de guerreiros lá. Sua força individual é bastante surpreendente. Mas contra ele, não será suficiente.

E ele voou a toda velocidade em direção ao exército de Saiyajins.

— Eles se esqueceram completamente de nós, estes dois 'kaioshins' … A Tsufurujin disse desagradavelmente, vendo os deuses em ação.

— Eles não confiam em nós, diz Chiin-Lee. Eu sinto isso … Eles não gostaram da maneira como agimos dispersarmente. Eu acho que não devemos dizer-lhes sobre o veneno ou bomba.

— O Guerreiro está se aproximando do exército de Saiyajins!

— Temos de dar tempo para o General para lançar o plano de ataque dos Saiyajin. Pronto para disparar sobre o Guerreiro.

O exército Saiyajin tinham parado repentinamente com a visão desse estranho espetáculo. O General Nizzuchi em cima uma pedra voadora, atrás dele um Saiyajin gigante que brilhava com a força de mil luzes, e cuja figura distante te fazia tremer, e atrás no céu estavam essas pedras, em forma cúbica, mas gigantescas e flutuando no ar!

 

Líderes de tropas voaram em uníssono, e alguns eram da patente de general, assim como Nizzuchi, mas Nizzuchi era o mais velho, e o mais consciente da situação. Ele imediatamente assumiu o comando de todo o exército, embora ele não tinha anteriormente se unido ou colaborado.

— Guerreiros Saiyajins, este é o Guerreiro Milenar! Ele parou por um momento e depois continuou. Vamos atacar todos ao mesmo tempo, porque sua força é a de milhares de Saiyajins! Vamos usar um, e apenas um ataque, uma bola de fogo agrupada para se tornar mais poderosa!

Os objetos voadores dispararam todos juntos no guerreiro. Grandes explosões no ar atordoaram Romanesco, que parou, apenas para tomar ataques de novo e de novo. Mas desta vez ele não iria deixar passar. Ele percebeu que, se este material estava voando e atacando, ele também era capaz de morrer.

Ele então correu em direção dos objetos voadores, que por sua vez se espalharam imediatamente, enquanto eles continuaram a atacar. Mas tudo o que ele sentia era um pouco de formigamento.

— Eles são amigos, eles vão nos ajudar, diz Nizzuchi para espanto de geral. Não será suficiente, temos de aproveitar a oportunidade para carregar o nosso ataque. Colocar-se na posição! Carreguem suas energias!

— Prepare uma bola de fogo, carregue a sua energia! Disse cada cabeça no exército, para todos ouvirem.

Mais de mil Saiyajins, aproximadamente, carregavam energia em suas mãos e focavam para atacar o Guerreiro Milenar. Todo mundo foi para o céu e se espalharam para serem capazes de atirar sem bater em outro Saiyajin, e todos levaram seu papel muito a sério.

Quando Kaioshin viu, ele ficou impressionado. Ele sentiu o poder do exército crescer e se acumular. Mas eles iriam matar o monstro? Nem em sonhos. Não, o plano teve que ser mudado.

Neste universo, neste momento, o Kaioshin era o ser mais poderoso que existe. As únicas pessoas que estavam em seu nível viveram há milhares de anos atrás, e eles eram os outros Kaioshins. Um deles, o Kaioshin do Sul, superou em muito a sua força. Mas desde o massacre feito por um demônio chamado Majin Buu, ele era o único que sobrou. No entanto, já que Buu estava trancado em uma prisão, ninguém tinha o poder de perturbar a paz dos grandes deuses.

E o monstro envolta em amarelo, ele, ali, naquele momento, já estava mais forte do que um deus.

Seu poder estava subindo rápido, muito rápido … E continua a aumentar. Mas o Kaioshin tinha muitas vantagens em relação a ele, como experiência, e surpresa, porque este demônio agiu bastante aleatoriamente.

Assim como Nizzuchi, ele sentiu que era hora para o exército de disparar. Ele enviou uma ordem telepática para Kibito, em seguida, atirou-se sobre o Guerreiro.

Em suas telas, Chiin-Lee viu o servo vermelho desaparecer, deixando o corpo da Saiyajin menina sozinha. Ela olhou ao seu redor, no caso de ele chegar em sua sala de controle. E ele realmente estava aqui.

— Você deve enviar o inimigo para o espaço.

— Como é que é?

— Atire por baixo dele. Empurre ele para os céus. Ele deve ser jogado no vácuo do espaço, fora do campo gravitacional do planeta.

— E depois?

— Então, ele morre. E o gigante vermelho desapareceu (lembre-se que Tsufurujins são pouco mais de um metro de altura. Kibito é muito grande e enorme em comparação com eles). Viram-no aparecer perto do corpo da menina e continuando a sua posição das mãos.

— Eu acho que é melhor confiar no deus protetor dos mundos do leste, certo? Ela disse muito hesitante. Mas, afinal, onde está o perigo? Na pior das hipóteses, ele vai voltar e ps planos iniciais vão ser utilizáveis novamente.

— Como assim Comandante? Disse um conselheiro, estou aqui apenas para assistir. Eu sou um astrônomo …

— Eu conheço você Sr. Asivomisaku da família Saori Tessier.

— Bem … A razão que eu estou falando é que não somos de um mundo do leste. Estamos no quadrante Norte do universo, e não há nenhuma dúvida sobre isso.

— Oh.

Romanesco não sentia a força de seus inimigos. Ele trabalhou apenas no seu instinto. E este instinto foi bastante pobre. Qualquer ataque surpresa … bem, o surpreendeu. Mas esta forma de luta manteve-se eficaz para ele desde que ele nunca tinha sido ferido e que suas respostas eram muitas vezes golpes devastadores.

Então, diante de seus dedos tocou um estranho monstro cuspidor de fogo, ele foi agarrado no tornozelo.

Ele virou a cabeça para ver alguém tão diferente do que ele já tinha visto. Pequeno, com uma pele coloridas e cabelo que não era negro, que o puxou e empurrou o punho na barriga gigante de seu oponente.

Romanesco sentiu o poder do tiro em todas as suas entranhas, e, em seguida, o adversário colorido voou cada vez mais alto e recuou, ele percebeu que tinha encontrado novamente um adversário para coincidir com a sua força. Este foi mais forte do que todos os anteriores, muito mais. Ainda mais do que a menina amarela.

Ele rugiu com prazer e diminuiu seus movimentos. Mas o gnomo já estava sobre ele. Sua velocidade daria mais força para o seu próximo golpe. E, de fato, ele tentou dar um soco no guerreiro dourado da mesma forma que ele fez antes. Mas Romanesco viu isso acontecer. Ele iria desviar com a mão e enviá-lo de volta para o chão com a outra mão.

Mas era uma farsa. Seu oponente tinha parado seu punho e virou sobre si mesmo. Em uma arte de combate aéreo que ninguém nunca tinha visto, ele virou todo o seu corpo, e não no eixo da coluna vertebral, mas como uma hélice, cujas pernas eram uma lâmina e sua parte superior do corpo a lâmina oposta. E também lhe deu mais velocidade, e os seus pés atingiram Romanesco, que estava completamente submerso.

Romanesco não se deixaria ser ridicularizado mais uma vez. Invocando a onipotência de seu status como o Guerreiro Milênar, ele não se moveu mais de um metro, imediatamente parou, e saiu para pegar este gnomo. Só que Kaioshin nunca subestima os seus adversários, pelo contrário. Ele sabia do que o guerreiro era capaz e não foi surpreendido. Ele evitou o ataque e começou uma briga rápida.

O Kaioshin do leste sempre tinha sido imensamente cauteloso. O peso do universo repousava sobre ele. Ele estava sozinho por um longo tempo e começou a desconfiar de tudo e tomou cuidado em cada ação. Ele não deve tomar qualquer dano causado por essa abominação. Ele só tinha que ocupá-lo e colocá-lo no lugar certo.

Enquanto Romanesco ataca de forma aleatória, seu oponente lê seus tiros com facilidade e evita enquanto ainda provoca o gigante, que se irrita muito. Era exatamente o que ele queria. Em seguida, ele encontrou-se agarrado em volta do Guerreiro Milenar Romanesco, que começou a girar sobre si mesmo em uma vã tentativa de reverter suas juntas … Ele descobriu que estava sendo feito de tolo.

Todos os utensílios dos Tsufurujins aterrissaram verticalmente, tão rápido que eles deram a impressão de cair como pedras. Romanesco lutou contra um novo adversário, poderoso e invisível, porque ao contrário dele e Hanasia, o Kaioshin não produziu uma luz forte, e para uma luta deste nível de velocidade, era sua única maneira de ver onde os combatentes estavam. Para um observador de fora ver até mesmo pedaços desta batalha foi quase considerado um privilégio.

Mas o que Nizzuchi notou foi que a luta estava se espalhando-se mais e mais, e que as armas Tsufurujins estavam se abaixando. E, assim como Kaioshin esperava, Nizzuchi era inteligente e tinha percebido que havia um plano.

— Vamos matá-lo no ar! Reposicionar-se! Espere pelo meu sinal …!

Os Saiyajins se afastaram uns dos outros e num plano horizontal com muito cuidado. A maioria dos guerreiros estavam no seu limite de tanto carregar as suas bolas de fogo, e logo iriam explodir ou eles iriam acabar por ter de jogá-los de maneira imprecisa em qualquer lugar. Mas eles mantiam firme sobre eles, porque eles sabiam que neste evento histórico, todos deviam agir como um guerreiro. E ninguém queria ser conhecido como "aquele que falhou miseravelmente em seu ataque contra o Guerreiro Milenar".

Por alguns minutos, alguns segundos, talvez, mil Saiyajins perderam sua individualidade. Foi muito grande, o suficiente para ser notado.

Nizzuchi sentiu um formigamento. Um sinal talvez. Um sentimento.

— FOGGGOOO !!!

Uma bola de fogo gigantesca formada por mais de mil Saiyajins. Um rugido que lembrava a maior parte dos gritos de guerra dos Saiyajins quando transformados em macacos gigantes parecia invadir a planície. Nizzuchi estendeu as mãos e acrescentou poder de ataque. Um guerreiro vermelho de grande poder, se teleportou, quase no centro da tempestade, para adicionar também a sua própria força e velocidade. A bola de energia subiu através do céu. As armas dos Tsufurujins também dispararam, e cuspiram suas energias juntos. Acima deles, uma coluna de rosa avermelhada. Era uma arma de alimentação de energia que não tinha sido usada antes. Mais eficaz para acoplar-se com bolas de fogo Saiyajins. Mísseis teriam destruído partes da explosão e perderam parte do poder.

 

Neste espaço onde o ar estava virando plasma vermelho, onde o som foi ultrapassado por ondas de energia, onde a temperatura aumentou em proporções estranhas, Romanesco ainda estava tentando pegar o leprechaun que agarrou-se a suas costas como um parasita repugnante.

E ele viu todas as forças do mundo caindo sobre ele.

 

Comentários sobre esta página:

Carregando os comentários...
[pt_BR]
EnglishFrançais日本語中文EspañolItalianoPortuguêsDeutschPolskiNederlandsTurcPortuguês Brasileiro
MagyarGalegoCatalàNorskРусскийRomâniaCroatianEuskeraLietuviškaiKoreanБългарскиעִבְרִית
SvenskaΕλληνικάSuomeksiEspañol Latinoاللغة العربيةFilipinoLatineDanskCorsu